.........

Retorno garantido com novas tecnologias

.........

O pacote de novas tecnologias que a Monsanto vem estruturando nos últimos meses com sua entrada nas áreas de agricultura de precisão, dados meteorológicos e pesquisa biológica poderá gerar um retorno de US$ 20 bilhões ao agronegócio, segundo o vice-presidente global de assuntos corporativos da empresa, Jesus Madrazo. Conforme ele, a Monsanto já vem ampliando em 15% a 20% seu leque de novidades graças a esse pacote.

Há um ano no cargo, que tem como uma das funções fazer a ponte entre a múlti americana e o público externo – ainda parcialmente receoso com o uso da transgenia -, Madrazo definiu a Monsanto como uma empresa de sementes que evoluiu para a biotecnologia e agora para soluções agrícolas. "Tudo isso terá impacto significativo no campo ao longo dos próximos cinco, dez anos. No nosso faturamento, o retorno será de alguns bilhões de dólares", afirmou em entrevista a jornalistas na sede da Monsanto, em St. Louis.

Nesse contexto, um dos investimentos mais estratégicos da companhia foi feito no ano passado e envolveu a Climate Corp, empresa californiana que, por US$ 930 milhões, entregou à Monsanto seus conhecimentos na análise de dados meteorológicos para melhorar a produtividade das lavouras e a elaboração de seguros agrícolas. Outra é a agricultura de precisão, que automatiza o processo produtivo de forma a dar mais eficiência ao plantio. "Temos um sentido de urgência. Não somos os únicos investindo nisso", disse o executivo.

Outra grande aposta é a parceria de longo prazo com a Novozymes, empresa dinamarquesa com larga experiência em microorganismos, anunciada em fevereiro. Não se trata de uma joint venture oficial, mas "praticamente isso do ponto de vista comercial", diz Robert Fraley, vice-presidente executivo de tecnologia da Monsanto. Por meio da parceria – chamada de BioAg Alliance e na qual a Monsanto aportou US$ 300 milhões -, as empresas compartilham investimentos e estruturas de comercialização em um segmento com vendas anuais de US$ 2,3 bilhões e que vem crescendo 15% ao ano.

Desde que se juntaram, ambas apresentaram ao mercado duas soluções microbianas: produtos inoculantes, que ajudam a planta a reter nutrientes, e de controle biológico, que protegem as plantas de pragas e doenças. Conforme a Monsanto, elas também realizaram mais de 170 mil testes de campo em 70 regiões produtivas dos EUA. A expectativa é dobrar esse número em 2015. "Os resultados preliminares em 2013 apontaram para muitas promessas. Descobrimos micróbios que demonstraram grande capacidade de elevar a produtividade do milho e da soja", disse Fraley.

A jornalista viajou a convite da Monsanto

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3689430/retorno-garantido-com-novas-tecnologias#ixzz3CuxZrcQD

Fonte: Valor | Por Bettina Barros | De St Louis (EUA)