Renovação de máquinas reduz custos

Principal motor de negócios da Expointer, a venda de máquinas e equipamentos agrícolas promete manter bom volume, mesmo que não supere o recorde de R$ 3,2 bilhões de propostas encaminhadas no ano passado. Em apenas dois dias de feira, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) recebeu solicitações de financiamento de R$ 54 milhões.
– Os primeiros números surpreenderam em relação ao ano passado – destaca o gerente de planejamento do BRDE, Alexander Leitzke.
Os produtores estão motivados a investir pelas condições de financiamento do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) e do Moderfrota, com juros que vão de 4,5% a 6% ao ano. Há crédito específico também para armazenagem e irrigação.
Há 20 anos, a família Acauan mantém estável a área plantada de 300 hectares de arroz, em Santana do Livramento. No entanto, a produtividade saltou e os custos despencaram – somente os gastos com diesel caíram 40%. Um dos principais motivos, segundo Matheus Godinho Acauan, 20 anos, é o investimento em máquinas. Na safra histórica de 2013, quando o faturamento do segmento alcançou volume recorde, o produtor preferiu esperar. Com o resultado da supersafra neste ano, aproveitou a Expointer para comprar ontem a segunda máquina do ano, um trator. Outro investimento foi uma colheitadeira, adquirida na Expodireto, em Não-Me-Toque.
– Resolvemos renovar nossa frota. As duas novas são com cabine e muito mais modernas, mais confortáveis e eficientes – justifica Acauan.

Fonte: Zero Hora