.........

Receita com vendas de suínos dispara, mas cai com frango

.........

Enquanto a receita com as exportações de carne suína tiveram avanço expressivo de janeiro a novembro deste ano, a com a carne de frango registrou ligeira queda no período.

Conforme dados divulgados ontem pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a receita com as vendas de carne de frango do país (considerando produtos inteiros, cortes, processados e salgados) recuou 1% até novembro na comparação com igual período de 2013, para US$ 7,27 bilhões. Já os volumes embarcados tiveram pequena alta de 2,4%, para 3,65 milhões de toneladas na mesma comparação.

Apesar do recuo na receita, o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, disse, em nota, que "os resultados não alteram as perspectivas positivas para o ano".

Quando se considera apenas o mês de novembro, os embarques de carne de frango recuaram 5,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, somando 327,40 mil toneladas. Em receita, a queda foi de 3,2%, para US$ 657,15 milhões, segundo a ABPA.

De acordo com o levantamento, o Oriente Médio continuou sendo a principal região importadora de carne de frango do Brasil, com 1,25 milhão de toneladas entre janeiro e novembro deste ano (queda de 5,8% em relação ao mesmo período de 2013). A Ásia ficou em segundo lugar, com importações de 1,07 milhão de toneladas (alta de 5,2%).

A ABPA informou ainda que a Arábia Saudita manteve-se como maior cliente do Brasil no segmento entre janeiro e novembro deste ano. O país importou 592,28 mil toneladas no período (recuo de 6,6%). Já a União Europeia comprou 380,37 mil toneladas (queda de 1,8%) entre janeiro e novembro e o Japão, terceiro principal importador, comprou 378,52 mil toneladas de carne de frango do Brasil.

O segmento de carne suína, que vive um cenário de oferta mais ajustada e alta dos preços internacionais, tem sido mais favorecido. A receita com as exportações de carne suína do Brasil teve alta expressiva de 17,9% entre janeiro e novembro deste ano e alcançou US$ 1,48 bilhão. Os volumes embarcados, porém, caíram 5,1% na mesma comparação, para 455,74 mil toneladas, conforme os dados divulgados pela Associação Brasileira de Proteína Animal.

Considerando apenas o mês de novembro, os volumes de carne suína embarcados subiram 10,6% na comparação com igual mês de 2013, para 42,76 mil toneladas. Em receita, o crescimento sobre novembro de 2013 foi de expressivos 43,9%, e o montante somou US$ 147,59 milhões.

De acordo com a APBPA, a Rússia foi o principal importador de carne suína do Brasil entre janeiro e novembro, com 172,96 mil toneladas, alta de 38,1% sobre 2013. Hong Kong foi o segundo maior cliente no período, com 100,97 mil toneladas (recuo 10,2%).

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3805454/receita-com-vendas-de-suinos-dispara-mas-cai-com-frango#ixzz3L1ZkBvQr

Fonte: Valor | Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo