.........

Queda na usina não chega ao posto

.........

Para descontentamento das usinas de etanol, os preços mais baixos do biocombustível na indústria ainda não se refletiram nos postos. Em outubro, os preços médios do hidratado, que é usado diretamente no tanque dos veículos, foram na usina em São Paulo de R$ 1,1383 por litro, o menor nível mensal desde outubro de 2012, segundo o Cepea/Esalq. A queda, de 5,45% na comparação com a média de setembro, não se refletiu, no entanto, no preço de venda ao motorista em São Paulo, para o qual o preço ficou apenas 0,66% menor, na mesma comparação.

Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP), o hidratado foi vendido em média a R$ 1,85 por litro nos postos de combustíveis do Estado de São Paulo entre os dias 26 de outubro e 1º de novembro. Mas nos cálculos de traders, esse valor já deveria ter recuado para níveis entre R$ 1,73 e R$ 1,74 por litro, dada a queda consecutiva dos preços do hidratado na usina do Estado.

Como o preço mais baixo na usina não está chegando em sua maior parte ao motorista, a demanda pelo biocombustível vem caindo, mesmo com a veiculação de campanhas publicitárias que buscam estimular o consumo do produto. As usinas registraram em setembro um volume de vendas de hidratado 1,87% inferior a igual mês de 2013, e nos primeiros 15 dias de outubro, a comercialização ficou 1,92% menor, conforme a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3764628/queda-na-usina-nao-chega-ao-posto#ixzz3I6G7U3Um

Fonte: Valor | Por Fabiana Batista | De São Paulo