.........

Protesto faz governo prorrogar dívidas

.........

Fonte:  ZH

Medidas beneficiando agricultores familiares foram anunciadas em Brasília

Protestos realizados ontem por agricultores familiares, especialmente na Capital, surtiram efeito em Brasília. Três medidas foram anunciadas pelo governo federal para pequenos produtores mobilizados em cidades gaúchas e também em Santa Catarina.

No encontro com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, o principal acordo foi de que todas as dívidas de investimentos das safras anteriores ao período de 2009 serão prorrogadas por 60 dias. Durante esse período, o governo deverá apresentar proposta definitiva para o endividamento.

Com isso, os pequenos agricultores que estão inadimplentes terão acesso ao Plano Safra 2011/12, lançado amanhã pelo governo.

Também ficou definido o parcelamento das dívidas contraídas pelos agricultores na estiagem de 2009, quando receberam crédito emergencial de R$ 2 mil. O pagamento poderá ser feito em quatro parcelas de R$ 500 até 2014.

Outra ação será a formação de uma equipe composta por representantes de governo e pequenos agricultores, que deverá analisar medidas para melhorar a renda daAGRICULTURA FAMILIAR.

Segundo o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag), Elton Weber, que esteve em Brasília negociando com o governo, o apoio dá um alívio momentâneo às famílias, mas não resolve a situação.

– Precisamos de um programa mais amplo para a AGRICULTURA FAMILIAR, especialmente no que se refere à assistência técnica, para que não venhamos a sofrer com perda das lavouras em razão de problemas climáticos – salienta Weber.

Fetraf e Via Campesina também participaram das manifestações em frente aos prédios da Receita Federal e do Incra, em Porto Alegre.