.........

Pronaf transforma a vida de agricultores mineiros

.........

Com o Pronaf, agricultores familiares, como Romero (foto), compram tratores e máquinas agrícolas com juros abaixo da inflação.

Há alguns anos, produzir na própria terra, com crédito a juros acessíveis e tecnologia, parecia algo impossível para milhares de agricultores familiares, como Paulo Romero de Souza, 29, e seu pai, Paulo de Souza, 63. Eles tiveram as vidas transformadas após estruturarem a propriedade, adquirida pelo Programa de Crédito Fundiário (PNCF), com recursos do Programa Nacional da Agricultura Familiar (Pronaf).

Romero conta que com o PNCF ele e o pai financiaram as terras em Espera Feliz (MG), município onde sempre viveram. Com os recursos do Pronaf, conseguiram produzir com qualidade. “Com o Pronaf A multiplicamos nossa plantação de café – que passou em de 2.7 mil pés para 27 mil -, melhoramos a estrada, construímos a “trilha” (espaço para armazenamento dos grãos) e implantamos o projeto de irrigação. Com o Pronaf Mais Alimentos compramos um trator e duas roçadeiras, que nos ajudam na preparação do solo e na colheita do café. Uma melhora de vida e renda que passa de 400%”, completa o agricultor.

Além do café, que comercializam direto em cooperativas, pai e filho plantam milho e feijão e criam pequenos animais para consumo próprio e comercialização nos mercados locais, como uma forma de renda extra.

Pronaf – 20 anos cultivando sonhos

O Programa se consolidou como uma política de crédito presente em 4.963 municípios rurais brasileiros de todas as regiões. Em duas décadas, foram aplicados R$156 bilhões em 26,7 milhões de contratos, nas diferentes modalidades, para diferentes tipos de agricultores familiares.

Os recursos são disponibilizados para operações de investimento (Pronaf Mais Alimentos, Agroecologia, Florestas, Semiárido e Agroindústria) e para custeio da produção e do capital de giro de cooperativas. Os agricultores familiares adquiriram máquinas agrícolas, tratores, colheitadeiras, animais, implantação de sistemas de armazenagem e de irrigação, projetos de melhoria genética, adequação e correção de solo e recuperação de pastagens. Também investiram no beneficiamento, industrialização ou comercialização da produção.

Fonte : MDA