.........

Projeto Quilombolas constrói centros multiuso na Bahia

.........

As comunidades quilombolas de Agreste e Serra do Queimadão, localizadas no município de Seabra, na região da Chapada Diamantina na Bahia, estão sendo diretamente beneficiadas com a construção de centros multiuso dotados de modernos equipamentos de informática, como impressoras e computadores, antenas para viabilizar acesso à internet, além de espaço para a realização de reuniões e desenvolvimento de atividades econômicas.

A iniciativa integra o plano de ação que vem sendo desenvolvido pelo Projeto de Comunidades Remanescentes de Quilombos (Quilombolas), executado pelo governo estadual, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), da Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir). No total, mais de 120 famílias de trabalhadores rurais vão ser atendidas.
Segundo o presidente da Associação Comunitária de Serra do Queimadão, José Alcides, 56 anos, o trabalho realizado pelo projeto baiano vem contribuindo significativamente para a melhoria da qualidade de vida da população quilombola, abrindo espaços nunca antes ocupados.
“Ações como essa valorizam cada vez mais nossa comunidade. Essa é uma obra boa, como nunca antes tivemos, por isso hoje chegou e estamos abraçando com felicidade. Isso vai ajudar todas as famílias de Serra do Queimadão, que precisam ter acesso a tudo que acontece. É um avanço para as crianças, os jovens, e todos que moram aqui”, disse Alcides, informando que no povoado vivem 53 famílias, tendo o número de associados chegado a 85.
O diretor-executivo da CAR, Vivaldo Mendonça, que fez questão de acompanhar o desenvolvimento das obras, em plena execução no Agreste e em Serra do Queimadão, destacou que projetos como o Quilombolas reafirmam a importância de consolidar a organização das comunidades quilombolas, não só na Bahia, imas em todo o país, viabilizando o uso de área comum para a promoção do desenvolvimento econômico, social e cultural.
“Estamos satisfeitos com os resultados, somando esforços junto ao governo estadual para fortalecer a sua estratégia de inclusão social. Os centros multiuso vão promover a inclusão digital e integrar essas comunidades, ampliando a capacidade de acessar políticas públicas de seu interesse e melhorando consideravelmente a vida das famílias que moram nessas áreas”, declarou Mendonça.
Para o coordenador do Projeto Quilombolas na Bahia, Antônio Fernando da Silva, os centros, que já têm antena e sinal para atender a comunidade, são apenas um passo em busca do múltiplo desenvolvimento necessário a essas comunidades.
“Estamos com metas estabelecidas para 2012 e queremos avançar mais. Este ano atuamos com oficinas de formação de lideranças quilombolas, além do apoio à criação das associações comunitárias de cinco conselhos territoriais quilombolas e do Conselho Estadual”, afirmou Antônio Fernando.
O técnico do projeto, Jorge Andrade, ressaltou que, no total, são sete centros multiuso, estando os recursos já em fase de liberação para a construção dos centros nas comunidades de Cariacá (Senhor do Bonfim), Cabeça da Vaca I (Filadélfia) e Lagoa do Melquíades (Vitória da Conquista).
O projeto dos centros multiuso ainda está sendo consolidado e deve estar concluído em breve, para a formalização do convênio, na comunidade de Lajes dos Negros (Campo Formoso). Baixão Velho, povoado do município de Seabra, também vai receber uma unidade.
Fonte: Secom Bahia.

Fonte: Portal Vermelho