.........

Projeto para pecuária sustentável chega ao Estado

.........

A ocupação da Amazônia está intrinsicamente associada à derrubada da floresta para venda de madeira, que abre espaço para o boi e depois para a soja. Nos últimos anos, diante da pressão da sociedade e do Ministério Público, frigoríficos e varejistas acordaram em monitorar a cadeia da carne para assegurar a procedência do boi. Além de tentar estancar o desmate ilegal, a iniciativa visava manter a integridade de áreas indígenas e do trabalhador.

Na esteira desse entendimento, a indústria constituiu, em 2009, um Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) para formular ações e critérios para uma nova maneira de se fazer pecuária no país – em contraponto à "velha escola" de gestão agrícola. De lá para cá, foram selecionadas seis regiões que passaram a desenvolver projetos de conscientização e práticas de administração sustentáveis – dois em Mato Grosso, um em Mato Grosso do Sul, um na Bahia e dois no Pará. Agora, essas ações chegam a Rondônia.

O foco do GTPS está voltado para Rolim de Moura, município com expressivo rebanho e plantas da JBS, Minerva e Marfrig. Segundo Rodrigo Cascalles, agrônomo da ONG Imaflora (membro do grupo), o momento atual é de identificação de lideranças. Serão elas os "multiplicadores" que farão a sustentabilidade ganhar escala.

A chegada ao Estado é vista como crucial pela expansão do rebanho que está por vir. O desmatamento em Rondônia voltou a crescer – foram 932 Km2 no último ano, numa reversão da tendência de queda dos últimos cinco anos. O puxador do desmate tem sido as obras das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio e a migração populacional provocada por esses empreendimentos. Mas a história da Amazônia mostra que mais gente na floresta significa menos árvores e a chegada do boi. A indústria quer agir antes para não reviver a tormenta do passado.

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3704676/projeto-para-pecuaria-sustentavel-chega-ao-estado#ixzz3E2wrcjlR

Fonte: Valor | Por Bettina Barros | De São Paulo