Produtores de café do sul de MG discutem a queda no preço do grão

Eles reclamam que o valor pago pela saca não cobre o custo de produção.
Representantes e governo devem se encontrar ainda esta semana.

Do Globo Rural


Clique aqui para assistir o vídeo

O protesto em Nova Resende, sul de Minas Gerais, reuniu produtores, trabalhadores rurais, representantes de sindicatos e cooperativas de mais de 40 municípios do estado. Eles discutiram propostas para tentar reverter a crise do setor cafeeiro.

Os produtores reclamam que o valor da saca de 60 quilos do café arábica não cobre o custo com a produção. A saca está sendo cotada em R$ 280, 30% menos que no final de julho do ano passado, quando chegou a ser negociada por R$ 400.

Durante a reunião, representantes de várias associações de produtores e cooperativas falaram das preocupações com o setor.

Para o presidente da Comissão Nacional do Café, Breno Mesquita, o produtor passa por um momento muito delicado e as dificuldades afetam não só os agricultores do sul de Minas, mas também de outras regiões produtoras de café do país.
Todas as discussões e sugestões para melhoria foram registradas em um documento. O objetivo dos organizadores é levar os pedidos à Brasília e buscar apoio do Governo Federal.

Uma reunião entre representantes dos produtores de café e o governo está marcada para a próxima quinta-feira (1), em Brasília.

Fonte: Globo Rural