.........

Produtoras rurais debatem insegurança no campo e violência contra a mulher

.........

Comissão das Produtoras Rurais da Farsul realiza evento “Mulheres: participação, igualdade e justiça”
As produtoras rurais ligadas ao Sistema Farsul se reuniram nesta segunda-feira, 27/3, na 89ª Etapa do Fórum Permanente do Agronegócio, para discutir algumas questões importantes que afetam o meio rural, em especial as mulheres no campo. No evento “Mulheres: participação, igualdade e justiça” o principal assunto dos debates, organizado pela Comissão das Produtoras Rurais da Farsul, foi a insegurança e a escalada da violência no Estado.
Três mulheres atuantes na segurança pública, a promotora de Justiça do Ministério Público, Lucia Helena Callegari, a vereadora de Porto Alegre, Nádia Gerhard, que foi a primeira mulher a comandar um batalhão da BM, e a delegada de Polícia Regional em Santana do Livramento, Ana Luiza Tarouco, formaram um painel para debater a insegurança no Estado. Elas comentaram os índices e causas da violência no Rio Grande do Sul e discutiram questões importantes para as produtoras rurais, como o abigeato e a tramitação do projeto de Lei 3722, que regulamenta o porte de arma no meio rural. Além disso, ouviram sobre a preocupação das produtoras com relação ao crescimento da violência e trocaram sugestões para tornar as propriedades mais seguras.
O diretor administrativo da Farsul, Francisco Schardong, ao dar as boas-vindas às participantes na abertura do evento, ressaltou que a segurança é, atualmente, a preocupação mais urgente do produtor rural. Schardong lamentou que a tranquilidade de algumas décadas atrás, já não existe mais. A delegada Ana Luiza Tarouco destacou o papel dos sindicatos rurais na criação de alianças entre produtores e polícia, para que as informações sobre crimes no campo cheguem mais rapidamente às autoridades para auxílio nas investigações. A vereadora Nádia complementou que é necessário que a sociedade se mobilize para cobrar leis mais severas. Já a promotora de Justiça Lucia Helena Callegari defendeu a punição a pequenos crimes como forma de conter a escalada da criminalidade.
À tarde, a promotora de Justiça do Ministério Público de São Paulo, Maria Gabriela Prado Manssur, abordou a violência contra a mulher. Segundo a promotora, uma em cada cinco mulheres sofre algum tipo de violência no país. Ela explicou os diversos tipos de violência as quais as mulheres estão submetidas e reforçou a importância de denúncias de casos de violência doméstica.
Além dos eventos sobre segurança, as produtoras rurais conheceram um novo projeto de saúde do Senar-RS, que levará palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis a adolescentes que vivem no meio rural. A meta, segundo a coordenadora de Promoção Social do Senar-RS, Sandra Vieira, é atender cerca de 3 mil jovens, maiores de 12 anos, até o fim deste ano. As produtoras rurais ainda assistiram a uma palestra motivacional com a presidente da Enterprise Logística, Maria Dalva Rolim. Também estiveram presentes no evento o superintendente do Senar-RS, Gilmar Tietböhl e o diretor da Casa Rural, Hermes Ribeiro. A presidente da Comissão das Produtoras Rurais da Farsul, Zênia Aranha da Silveira, avaliou que os temas tratados foram bem recebidos pelas produtoras, que foram ativas nos debates, seguiram as discussões nos intervalos e pretendem difundir os assuntos tratados em suas comunidades.
Ao final do evento,a atriz Patsy Cecato apresentou o monólogo "Mulheres".

 

Fonte: Imprensa Sistema Farsul