.........

Produção de etanol hidratado será um terço do necessário

.........

Segundo presidente da Unica, setor perdeu competitividade com falta de investimentos e entraves tributários

por Globo Rural On-line

Cortesia Unica/Niels Andreas

Rodrigues defendeu uma política para o etanol, afirmando que o aumento da gasolina não é a melhor saída

O presidente da Unica, Antonio de Pádua Rodrigues, afirmou nesta segunda-feira (17/9) que a produção deetanol hidratado deste ano não passará de 11 bilhões de litros, para um mercado de 30 bilhões de litros. "Menos de um terço desse mercado está sendo ofertado", disse em palestra a Rio Oil & Gas.
Rodrigues lembrou que o setor perdeu competitividade com falta de investimentos, envelhecimento do canavial e porentraves tributários e logísticos. Segundo o presidente da Unica, o governo deve aplicar ao etanol os mesmossubsídios oferecidos à gasolina, de forma a melhorar a competitividade do biocombustível. A gasolina teve recentemente a Cide zerada. Para Rodrigues, o etanol hidratado ganharia R$ 0,30 de vantagem competitiva caso houvesse isonomia. Rodrigues defendeu uma política semelhante para o etanol e que o aumento da gasolina não é a melhor saída.
Ele também argumentou que deveria haver uma previsibilidade do mercado de forma a viabilizar investimentos. Segundo afirmou, há discussões no governo para estabelecer um prazo até 30 de setembro de cada ano para o estabelecimento do porcentual de mistura de etanol à gasolina. Em sua apresentação, a simulação previa um porcentual de 25% a 30% para 2020.

Fonte: Globo Rural