.........

Problemas climáticos em países produtores de trigo valorizam preços pagos aos agricultores no Brasil

.........

De acordo com o Cepea, saca do cereal teve alta de 22% em agosto

Sebastião Garcia | Rio das Pedras (SP)

AP Photo/Altaf Qadri

Foto: AP Photo/Altaf Qadri

Preços pagos ao produtor de trigo tiveram alta nos últimos meses

Os produtores que apostaram no trigo como cultura para rotação na safra de inverno de 2012 devem receber uma boa remuneração. Além do câmbio e dos problemas climáticos na Rússia e na Argentina, a qualidade da produção brasileira contribuiu para a valorização da commodity nos últimos meses.
A valorização dos preços é confirmada pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). De acordo com a instituição a saca de trigo valorizou 11,6% em agosto. Se comparado com o mesmo mês de 2011, a alta chega a 22%. Em agosto do ano passado a saca de 60 quilos esteve cotada em R$ 482,00 contra R$ 591,00 da semana passada. A queda na produção mundial foi um dos principais motivos para esta valorização.
— A produção argentina, de onde nós importamos mais, vai ser menor. A produção dos Estados Unidos, que é um dos maiores exportadores, vai quebrar bem, por causa da seca, assim como a produção da Rússia e da Ucrânia — afirma o pesquisador do Instituto de Economia Agrícola (IEA), José Roberto da Silva.
De acordo com o pesquisador, fazia tempo que o preço do trigo não era competitivo, mas nem todos os produtores brasileiros poderão aproveitar, pois a safra nacional de 2012 será menor que a do ano anterior. Em 2011 a produção do cereal chegou a 5,7 milhões de toneladas, contra 5,3 milhões de toneladas previstas para este ano, uma redução de 8% na produtividade com 13% de queda na área plantada.
Na safra 2012, o Rio Grande do Sul, com 2,6 milhões de toneladas, será o líder na produção nacional de trigo, seguido do Paraná, com 2,2 milhões de toneladas. São Paulo representa menos de 2% da produção brasileira.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr