.........

Preços de frutas de grande consumo recuam no país

.........

Os preços de banana, laranja, alface e batata recuaram nas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do país em julho ante junho, segundo levantamento divulgado ontem pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Conforme análise da estatal, a boa oferta da batata no auge da safra de inverno e a diminuição do consumo da alface devido ao tempo mais frio influenciaram os mercados dessas hortaliças no atacado. No caso do tubérculo, a desvalorização foi desde 4,5%, em Fortaleza, até 41,8%, em Brasília. Em São Paulo, maior Estado consumidor do país, os preços caíram 24,6%. Já o preço médio da folhosa registrou quedas de 35,9% em Goiânia e de 11,7% em São Paulo.

Na contramão, a cebola subiu nas Ceasas analisadas devido à menor oferta no mercado, após a redução da área plantada em decorrência dos baixos preços do produto no ano passado e no primeiro semestre deste ano. Em São Paulo, o preço médio subiu 29%, enquanto na Grande Vitória a alta foi de 47,5%.

Para a cenoura, a transição entre a safra de verão e o início da de inverno deu força aos preços em algumas regiões. "O movimento de alta registrado em julho foi justamente decorrente do atraso da saída da safra de inverno", explicou a Conab em comunicado. Segundo a estatal, o ritmo de colheita ficou aquém do esperado, mas deve se intensificar em agosto, pressionando o mercado. Em São Paulo, o preço médio da raiz subiu 11,4% em julho. Em Belo Horizonte, 28,25%.

Quando analisado o preço das frutas, a banana e a laranja foram as que registraram um menor custo ao comprador atacadista, resultado de grande oferta. Em São Paulo, o preço médio das da laranja ficou 4% menor em julho, com queda de 20,18% em Brasília. Já a banana recuou em quase todas as regiões pesquisadas, com desvalorização máxima de 20,6% em Recife.

A melancia, por sua vez, teve oferta menor e acabou ficando mais cara nas centrais pesquisadas. Em São Paulo, a alta foi 14,25%, com máxima de 42,25% em Goiânia. No caso da maçã, os preços se mantiveram praticamente estáveis, com alta de 3,52% em São Paulo e queda de 8,55% em Goiânia.

Outras hortaliças apresentaram recuo geral nos preços, como aspargos (22%), abobrinha (7%) e chuchu (4%). A tendência de queda deu o tom também em frutas como ameixa (25%), morango (16%), pera e uva (6%). Em julho, o levantamento considerou entrepostos localizados nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Goiás, Distrito Federal, Pernambuco e Ceará. (Com colaboração de Cleyton Vilarino)

Por Kauanna Navarro | De São Paulo

Fonte : Valor