.........

Preço pago pelo quilo do suíno vivo sobe no Rio Grande do Sul

.........

Cotação alcançou R$ 3,14, apontou pesquisa feita pela Acsurs

Cotação alcançou R$ 3,14, apontou pesquisa feita pela Acsurs

O preço pago pelo quilo do suíno vivo subiu R$ 0,05 no Rio Grande do Sul. A indicação é da pesquisa semanal da cotação do suíno, milho e farelo de soja, feita ontem, que apontou o valor de R$ 3,14 para o quilo do animal vivo.
A saca de 60 quilos do milho subiu para R$ 26,91 (anterior R$ 26,00). A tonelada do farelo de soja subiu para R$ 1.225,00 no pagamento à vista (anterior R$ 1.171,66) e para R$ 1.240,00 para pagamento com 30 dias de prazo (anterior R$ 1.186,66).
O preço médio do suíno agroindustrial (integrado) subiu para R$ 2,86 (anterior R$ 2,85). As cotações apresentadas pelas agroindústrias e cooperativas foram: Cotrel, R$ 2,90; Cosuel/Dália, R$ 2,83; Cotrijuí, R$ 2,93; Languiru, R$ 2,85; Cooperativa Majestade, R$ 2,80; Ouro do Sul, R$ 3,10; Alibem, R$ 2,80; BRF, R$ 2,80; JBS, R$ 2,80; e Pamplona, R$ 2,80. A Pesquisa Semanal é realizada pela Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), com apoio da MSD Saúde Animal.
Na próxima sexta-feira, dia 14, acontece, em Palmitinho, o 41º Dia Estadual do Porco. Em torno de 800 suinocultores gaúchos são aguardados para o evento.
O presidente da Acsurs, Valdecir Luis Folador, lembra que os suinocultores devem prestigiar o evento, pois será um momento para adquirir conhecimento. "Solicitamos que os produtores, através dos núcleos e associações municipais ou individualmente, organizem suas caravanas e que estejam presentes e participem do Dia Estadual do Porco", frisa.

Fonte : Jornal do Comércio