Preço faz criador desistir de compra de milho de armazém da CONAB

 

Queda de 13% no valor de venda desanimou agricultores do CE.
Grão é comercializado pela companhia de abastecimento por R$ 34.

O Ministério da Agricultura anunciou em julho a venda de milho mais barato para atender aos pequenos agricultores do Nordeste afetados pela seca. Agricultores do Ceará dizem que o desconto não vale a pena.

Há vários sacos de farelo de pão estocados no depósito do agricultor Francisco de Almeida, que serão usados para reforçar a alimentação dos porcos. A mistura também leva soja. Essa é a saída que o produtor encontrou para baratear a ração. "Desde que subiu o valor da ração, acabou o lucro da gente”, diz.

O agricultor esperava diminuir parte do prejuízo a partir deste mês. O Ministério da Agricultura havia anunciado a venda de milho na CONAB com deságio de 13% em relação ao valor de mercado. A saca é vendida no Ceará por R$ 39 no comércio comum e por R$ 34 na CONAB. O desconto não animou muito os agricultores.

No galpão da companhia de abastecimento em Maracanaú, região metropolitana de Fortaleza, estão estocadas hoje mais de duas mil toneladas de milho. Mas, não se vê compradores no depósito. Muitos produtores já desistiram do milho da CONAB.

A propriedade do agricultor Raimundo Ximenes produz cerca de 300 litros de leite por dia. Ele gasta mais de 60 sacas de milho todo mês para alimentar as 40 vacas. Ao fazer as contas, fica mais barato comprar o grão no comércio comum.

Segundo a CONAB, até o ano passado o subsídio era de cerca de 40%. Hoje, é de 13%. No ano passado, o milho da companhia era vendido abaixo de R$ 20. Hoje, o grão é comercializado por R$ 34.

Anézia GomesMaracanaú, CE

Fonte : Globo