.........

Premix investe em fertilizantes para pastagem

.........

A Premix, que no fim de 2012 criou a Green Fertilizantes, espera que a nova empresa do grupo fature R$ 40 milhões este ano. Mais conhecida por sua atuação na área de nutrição animal, e com participação expressiva no segmento de ruminantes, a Premix aposta no crescimento do mercado de fertilizantes para pastagens no país.

A expectativa é comercializar 30 mil toneladas de fertilizantes este ano, ao preço médio de R$ 1.300 por tonelada. Porém, o faturamento pode ser maior com a perspectiva de alta do preço desses produtos, afirma Marco Guidolin, diretor-comercial do grupo Premix.

As vendas do produto começaram no início deste ano, um dos períodos de maior demanda para os adubos voltados ao pasto, assim como o fim do ano. Mas algumas vendas antecipadas já estão ocorrendo diante do receio de produtores de que o dólar se valorize ainda mais, informa Guidolin. O Brasil importa cerca de 70% dos adubos que consome.

A receita esperada para a Green Fertilizantes este ano é significativa em comparação com o resultado da área de nutrição animal do grupo Premix, cujo faturamento é projetado para alcançar de R$ 200 milhões a R$ 220 milhões em 2013, ante R$ 160 milhões em 2012. Entretanto, o grupo pretende estudar melhor o mercado de fertilizantes para readequar metas. A compra das matérias-primas é feita de fornecedores locais e já foram cadastradas mais de 50 fórmulas para os adubos. A empresa tem uma misturadora, que fabrica os produtos finais, em Patrocínio Paulista (SP).

A estratégia do grupo com a Green Fertilizantes é criar um serviço completo para o cliente, principalmente o pequeno consumidor. "Não se consegue o aumento da produção de carne somente com a suplementação, mas com a adubação das pastagens", enfatiza Guidolin.

Nos últimos anos, o uso de fertilizantes nos pastos cresceu, incentivado pela necessidade de renovação de pastagens e maior produtividade na pecuária, segundo especialistas. O maior uso de adubos pode elevar a produtividade da pecuária de uma média de um animal (um boi de 15 arrobas) por hectare ao ano para entre 2,5 e 3 animais, sem a necessidade de uso das "forragens conservadas", como silagem, cana ou feno, segundo a Embrapa Pecuária Sudeste.

Além dos adubos, a Premix também criou a Sementes Paulista, cuja receita estimada na safra 2013/14 é de R$ 5 milhões. A Premix investiu entre R$ 20 milhões e R$ 25 milhões nos últimos três anos na expansão e em melhorias das operações.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3183566/premix-investe-em-fertilizantes-para-pastagem#ixzz2XzBEIW8Z

Fonte: Valor | Por Carine Ferreira | De São Paulo