Prejuízo na produção rural de Taquarituba pode ser de R$ 25 milhões

Ventos fortes destruíram silos que ficavam no distrito industrial do município

por Texto: Maria Clara Vieira|Edição: Raphael Salomão

Cerca de 80% do distrito industrial do município foi destruído (Foto: Agência Brasil)

O tornado que passou pelo município de Taquarituba (SP) no último domingo (22/09) prejudicou principalmente armazéns e propriedades produtoras de leite. O prejuízo para a produção rural é estimado em R$ 25 milhões em infraestrutura e grãos. A informação é de Tássia Estanislau Miano, engenheira agrônoma da Casa de Agricultura do município.
Segundo ela, cinco grandes armazéns com silos graneleiros funcionavam no distrito industrial, região mais castigada com cerca de 80% da área destruída. “Até agora, conseguimos contabilizar os prejuízos de três desses armazéns. Foram perdidas 12 mil toneladas de grãos. Havia soja, trigo, arroz, feijão, sorgo e milho”, afirma Tássia. O resultado final do levantamento deve sair no final da semana.
Segundo ela, plantações foram menos afetadas diretamente, com exceção de pequenas áreas onde o milho acamou. Mas como mais da metade dos produtores são pequenos e não possuem silos próprios, não têm onde estocar a produção. “Vão ter que vender pelo preço do dia”, diz a agrônoma.
A Casa de Agricultura de Taquarituba calcula que 17 propriedades rurais nos bairros de Neves, Leites e Lageado, tiveram a infraestrutura gravemente afetada, especialmente os barracões. Doze delas são de pequenos produtores.
“Eles esperam ajuda dos governos estadual e municipal, pois todos foram pegos de surpresa. O ideal seria uma linha de crédito rural, a juros baixos e com pelo menos 10 anos para pagar”, pondera a engenheira.
A produção leiteira do município, de 21 mil litros por dia, também foi afetada. O tornado derrubou vários postes e deixou Taquarituba sem energia elétrica. Tássia Miano explica que a maioria das propriedades tem ordenha mecanizada. As vacas lactantes estão sofrendo e a perda chega a 3 mil litros de leite por dia.

Fonte: Globo Rural