.........

Potash enfrenta mercado disputado

.........

A multinacional canadense de fertilizantes Potash registrou lucro líquido de US$ 643 milhões no 2º trimestre deste ano (US$ 0,73 por ação), 23,2% acima dos US$ 522 milhões de igual intervalo do ano passado (US$ 0,60 por ação). Com o resultado, os ganhos no primeiro semestre alcançaram US$ 1,2 bilhão, segundo a companhia.

A Potash, que se considera a maior em nutrientes para fertilizantes do mundo, teve Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de US$ 1,113 bilhão no 2º trimestre, ante US$ 1,355 bilhão no mesmo período de 2012, recuo de 17,85%. "A demanda global por fertilizantes foi forte durante o trimestre, mas os mercados altamente competitivos de todo o mundo tiveram um impacto nos nossos resultados, disse o CEO da Potash, Bill Doyle, em comunicado.

O ritmo de embarques globais de potássio permaneceu robusto durante o trimestre. Apesar da forte demanda, o aumento da concorrência resultou em preços mais baixos em todos os principais mercados em relação ao mesmo período do ano passado, afirma a companhia.

De acordo com a Potash, os mercados globais de fosfato continuaram a sofrer os efeitos da falta de "ação" de compradores na Índia, a maior importadora mundial do nutriente. A demanda na América do Norte continuou relativamente forte e as exportações dos americanos para a América Latina foram significativas. Apesar do retorno da Índia ao mercado durante o trimestre, os preços dos adubos fosfatados ficaram mais baixos.

Para o próximo trimestre, a Potash estima lucro líquido entre US$ 0,45 e US$ 0,60 por ação. Para 2013, a previsão é de ganhos por ação entre US$ 2,45 e US$ 2,70.

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3211640/potash-enfrenta-mercado-disputado#ixzz2a9aSEMmN

Fonte: Valor | Por Carine Ferreira | De São Paulo