.........

Política agrícola – Safra 2014/2015 supera expectativa e alcança R$ 158 bi em financiamentos

.........

Total aplicado pelos agricultores ultrapassa valor inicialmente programado para o crédito rural

Os financiamentos destinados às operações de custeio, investimento e comercialização da agricultura empresarial na safra 2014/2015 alcançaram R$ 158 bilhões, o que corresponde a 101,3% do total disponibilizado no Plano Agrícola e Pecuário (PAP), de R$ 156 bilhões. A contratação de recursos do crédito rural foi registrada no período de julho de 2014 a junho deste ano. O valor ficou acima do destinado ao PAP no ciclo agrícola passado porque alguns agentes financeiros ofereceram recursos além do volume programado.

Para custeio e comercialização foram aplicados R$ 115,6 bilhões dos R$ 111,9 bilhões previstos para a safra 2014/2015, desempenho de 103,3%. Já para investimentos, dos R$ 44,1 bilhões programados, foram contratados R$ 42,4 bilhões, o que corresponde a 96,1% do total.

“Essa confiança do setor do agronegócio está relacionada às políticas de apoio ao produtor rural, principalmente por meio do crédito rural, com forte impacto no aumento da produção e da produtividade agropecuária. E o volume de recursos disponibilizados e as condições de empréstimo rural se mantiveram em níveis satisfatórios ao atendimento das necessidades de financiamento da atividade agropecuária”, disse o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar.

Médio produtor

As contratações para o médio produtor, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), atingiram R$ 11,8 bilhões em recursos para custeio. Já para operações de investimento, o programa aplicou R$ 4,7 bilhões. Ao todo, o Pronamp contou com R$ 16,105 bilhões para a safra atual.

Entre os programas da modalidade investimento, o financiamento destinado ao Programa de Sustentação do Investimento (PSI-BK) contabilizou R$ 10,2 bilhões, dos R$ 5,5 bilhões programados, aplicação que alcançou 187% de aumento. Soma-se ao montante aplicado pelo PSI, mais R$ 1,8 bilhões desembolsados pelo Moderfrota, também destinado ao financiamento de máquinas e equipamentos agrícolas.

O Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono) respondeu por R$ 3,3 bilhões, de um total disponibilizado de R$ 4,5 bilhões.

Para o Moderagro e o Moderinfra foram disponibilizados R$ 500 milhões para cada um e investidos R$ 289 milhões e R$ 389 milhões, respectivamente.

O Prodecoop (Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária) e o Procap-Agro tiveram recursos disponíveis de R$ 2,1 bilhões e R$ 3 bilhões, dos quais já foram aplicados R$ 1,1 bilhão e R$ 2,2 bilhão, respectivamente.

No programa Inovagro, que conta com R$ 1,7 bilhão, foram aplicados, no período, R$ 1,4 bilhão.

A consolidação dos recursos contratados na safra 2014/2015 foi feita pelo Grupo de Acompanhamento do Crédito Rural, coordenado pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de comunicação social

Fonte : Mapa