.........

Poder – Federação da agricultura de SP diz que não favorece familiares de presidente

.........

S?O PAULO,SP,20.02.2017:TEMER-AGRO+SP - Presidente da FAESP, F·bio Meirelles participa do lanÁamento da etapa paulista do Agro+, no WTC, em So Paulo (SP), na manh desta segunda-feira (20). O programa busca a modernizaÁo do agronegÛcio para reduzir o custo das atividades do setor e combater a ineficiÍncia gerada pela burocracia. (Foto: Charles Sholl/Futura Press/Folhapress) ***FOTO COM CUSTO EXTRA E CRDITOS OBRIGAT"RIOS***

Fábio Meirelles, que preside a federação da agricultura de SP

PUBLICIDADE

A diretoria da Faesp (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo) enviou uma nota à Folha na segunda-feira (6) para afirmar que a entidade não é usada para favorecer familiares de seu presidente, o ex-deputado federal Fábio Meirelles.

Na última quinta (2), reportagem da Folha mostrou que cinco filhos e um sobrinho de Meirelles são beneficiados pela Faesp por meio de contratos, cargos e indicações.

Além disso, uma copeira paga pela federação trabalha no apartamento de uma filha de Meirelles. A entidade ainda alugou os salões de um clube para uma festa privada dele em 10 de julho de 2016.

Segundo a nota, Meirelles reembolsou os R$ 20 mil que a Faesp pagou pela locação dos salões do Iate Clube, em Higienópolis, em São Paulo.

"Não é verdade que Meirelles tenha promovido evento pessoal às custas da entidade. As despesas da locação do espaço foram integralmente pagas pelo presidente por meio de sua conta pessoal."

Para comprovação, a Faesp enviou dois recibos de reembolso feitos por uma de suas funcionárias, datados de 6 de junho e 11 de julho de 2016, no valor de R$ 10 mil cada um.

A Faesp é mantida com recursos da contribuição sindical obrigatória paga por empresários rurais paulistas.

A nota da entidade contesta informação da reportagem de que uma copeira trabalha de manhã na casa de uma filha de Meirelles. "Tânia Meirelles não mora a 400 metros da sede da Faesp’, mas em uma casa localizada na Grande São Paulo", diz o texto.

"A Faesp informa que abriu sindicância interna para apurar o caso da copeira que, segundo a reportagem, se dirige a outro endereço nas proximidades da entidade."

Sobre a empresa Connect, que pertence a outra filha de Meirelles, Telma, contratada pela Faesp para fazer a cobrança administrativa da contribuição sindical, a entidade diz que "é uma empresa regularmente constituída, que presta serviços de cobrança a vários clientes dos mais diversos setores e entidades no país, inclusive a Faesp".

A Faesp afirma que Tirso, um dos filhos de Meirelles, está licenciado do comando do CNPC (Conselho Nacional da Pecuária de Corte) desde setembro passado.

"A função no CNPC é voluntária e sem qualquer remuneração. O CNPC é uma entidade privada e é absolutamente independente para a eleição de seus representantes. A instituição mantém convênio com várias entidades, entre as quais a Faesp."

A respeito de outro filho, Tarso, ser empregado no Senar-SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), a nota diz que ele é agrônomo, tem especializações no exterior e que "recebe salário compatível com a função exercida".

Sobre Fábio Meirelles Filho, indicado pela Faesp para representá-la no IPA (Instituto Pensar Agro) e depois eleito presidente do órgão, a nota afirma que ele é advogado e pecuarista, não é remunerado e "teve votos de 41 instituições brasileiras do setor".

O texto diz ainda que Meirelles, presidente da Faesp desde 1975, "é um dos mais destacados líderes ruralistas brasileiros, com a vida dedicada à agropecuária".

"Ele atua na entidade há mais de 50 anos e tem sido um dos maiores defensores dos interesses dos produtores e trabalhadores rurais."

Segundo a Faesp, todas as suas contas são aprovadas pelos diretores em assembleia e pelos órgãos de controle.

*

O apartamento para onde uma copeira contratada pela Faesp dirigia-se para trabalhar, a 400 metros da sede da entidade, na República (centro de São Paulo), era um imóvel usado por uma das filhas do presidente da federação, Fábio Meirelles.

Na sexta (24) que antecedeu a publicação da reportagem pela Folha, um porteiro do Edifício São Luiz confirmou, em conversa gravada, que o apartamento era ocupado por Tânia.

A reportagem fotografou a copeira chegando à sede da Faesp antes das 8h de quarta (22), saindo às 9h27 -já com o uniforme vestido-, caminhando até o edifício para então entrar ali às 9h32.

O contrato de locação de salões de festa firmado entre a Faesp e o Iate Clube em 18 de maio de 2016, obtido pela Folha, especifica que seria realizado, em 10 de julho, um "evento corporativo". Em vez disso, Meirelles celebrou no local suas bodas de diamante.

A Faesp não informou se é praxe fazer o pagamento de eventos privados para, depois, ser reembolsada.

Sobre a contratação da Connect, de Telma Meirelles, para fazer a cobrança administrativa da contribuição sindical, a Faesp não informou quais critérios adotou. Em 2001, quando foi contratada, a Connect tinha três meses de existência. Questionada, a Faesp não disse se a empresa tinha experiência à época. (REYNALDO TUROLLO JR.)

DE SÃO PAULO

Charles Sholl – Futura Press/Folhapress

Fonte : Folha