.........

PLANTIO AÉREO | Chuva de pinhões na região norte

.........

Se der certo, projeto pioneiro fará nascer 10 milhões de mudas de araucária em três anos

Mais de 1,6 mil quilos de pinhões foram jogados do céu ontem em Campinas do Sul, no norte do Estado, num projeto que pretende revolucionar o reflorestamento. Utilizando pela primeira vez um avião para o plantio, o trabalho que levaria meses para ser feito manualmente foi realizado em uma tarde.
O projeto integrou o Departamento de Florestas e Áreas Protegidas (Defap), a Tractebel Energia, que doou a área de terra para o plantio, a RGE, doadora das sementes, e a empresa de aviação agrícola Aerodinâmica, responsável pelo plantio aéreo. A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) monitorará os resultados.
Imitando a gralha azul, o avião sobrevoou duas ilhas, uma de 30 hectares e outra de 10 hectares, lançando as sementes ao solo. Foram 40 quilos de pinhão, cerca de 5,5 mil sementes, para cada hectare de terra. Ao todo, cerca de 220 mil sementes da araucária, espécie ameaçada de extinção.
– As sementes caíram de forma dispersa, e temos grande expectativa de que a maior parte germine – disse o professor da UFSM Fabiano Fortes.
Se o projeto Gralha Azul vingar, a chuva de pinhões fará nascer 10 milhões de mudas de araucária no Estado nos próximos três anos.
– Se der certo, testaremos com outras espécies, pode ser uma revolução no reflorestamento de áreas – conta o diretor do Defap, Roberto Ferron.
Para preparar as sementes, os pinhões ficaram imersos em água por dois dias, garantindo a umidade necessária para a germinação. Também foram banhados em querosene, para impedir o ataque de animais.
marielise.ferreira@zerohora.com.br

MARIELISE FERREIRA | CAMPINAS DO SUL

Experiência monitorada

Em zerohora.com, confira mais imagens e entenda como funciona o plantio.

– As sementes foram lançadas de um avião agrícola Cessna Ag Husky.

– Com o preparo, as sementes poderão germinar em 10 dias. No processo natural, isso normalmente ocorre em 120 dias.

– Áreas do solo que receberam a semente foram marcadas por alunos de engenharia florestal da UFSM que vão monitorar o crescimento e calcular o custo e a quantidade de pinhões germinados.

– Uma área da universidade será cultivada com 1,2 mil sementes no sistema manual, com a mesma semente, para fazer as comparações.

– O plantio foi feito em duas ilhas que ficam na área alagada pela usina hidrelétrica Passo Fundo. No mesmo local, está sendo feito um projeto de reflorestamento com mudas nativas nas 71 ilhas, ao todo, 470 hectares.

– Se o projeto der certo, outra área de 300 hectares na usina de Itá será reflorestada com araucária.

– Os pinhões plantados devem germinar em 10 dias. As plantas que vingarem gerarão pinheiros que deverão produzir pinhões em 10 anos.

– O sistema de plantio por avião já é usado em culturas de forrageiras como nabo e aveia, de gramíneas e de arroz. Esta foi a primeira experiência brasileira com sementes de araucária.

Fonte: Zero Hora |