.........

Plano Safra estadual terá R$ 1,7 bilhão

.........

Valor que será anunciado nesta quinta-feira pelo governo é 55% maior do que o liberado no ano passado

Joana Colussi

joana.colussi@zerohora.com.br

Com R$ 1,7 bilhão de crédito para agricultura empresarial e familiar, o Plano Safra gaúcho 2012/2013 terá aumento de 55% dos recursos em relação ao ano passado. O pacote, que será divulgado nesta quinta-feira pelo governo estadual, inclui ainda mais de R$ 100 milhões para investimentos.

Os recursos próprios em linhas de crédito oferecidas pelo Banrisul serão divididos em R$ 867 milhões para custeio, R$ 701 milhões para comercialização e R$ 128 milhões para investimento.

— Aumentamos a previsão de recursos considerando o desempenho do último ano, quando voltamos a priorizar o crédito agrícola — diz o presidente do Banrisul, Túlio Zamin.

Na safra anterior, o banco disponibilizou R$ 1,1 bilhão, mas os financiamentos chegaram a R$ 1,7 bilhão. O plano prevê ainda mais de R$ 500 milhões em linhas de investimento oferecidas pelo Badesul e pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), por meio de repasses do BNDES. Além de crédito, o pacote prevê pelo menos R$ 100 milhões de recursos orçamentários — mais do que o dobro do ano passado — para ações de combate aos efeitos da estiagem, rotação de culturas, combate à pobreza extrema e melhoria de infraestrutura.

— A irrigação será uma área que irá receber investimento, em consonância com a política nacional — adianta o secretário estadual da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi.

Os valores se somam aos recursos do governo federal — R$ 18,4 bilhões para agricultura empresarial e R$ 3,3 bilhões para a familiar.

— É importante o fato de o plano ser construído com as mesmas regras do nacional — avalia o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado, Elton Weber.

O DETALHAMENTO DOS RECURSOS

Linhas de crédito

Custeio: R$ 867 milhões
— Insumos necessários para a formação de lavouras de ciclo anual e para explorações pecuárias

Pronaf
Limite: até R$ 80 mil
Prazo: até 1 ano
Juros: Até R$ 10 mil = 1,5% ao ano
           até R$ 20 mil = 3% ao ano
           até R$ 80 mil = 4% ao ano

Pronamp
Limite: R$ 500 mil
Prazo: até 1 ano
Juros: 5% ao ano

Demais produtores
Limite: R$ 800 mil
Prazo: até 1 ano
Juros: 5,5% ao ano

Investimento: R$ 128 milhões
— Aquisição de máquinas e equipamentos rurais novos e usados, bem como reformas
Limite: até 100% do valor da nota fiscal, em função do prazo estabelecido
Prazos: até 2 anos — até 100% valor do bem
              até 3 anos — até 80% valor do bem
Reembolso: anual ou semestral, iniciando o primeiro pagamento no 6° ou 12° mês, de acordo com a capacidade de pagamento apresentada e atividade desenvolvida na propriedade

Comercialização: R$ 701 milhões
— Recursos necessários à comercialização de produtos no mercado
Desconto de NPR, adiantamento a cooperados, estocagem de produtos agropecuários (FEPM, FEE, FGPP)

Recursos orçamentários
— Mais de R$ 100 milhões
— Sessenta e cinco ações em cinco eixos: prevenção e combate aos efeitos da estiagem (irrigação e garantia de indenização por perdas), manejo e conservação do solo e rotação de culturas, desenvolvimento territorial e combate às desigualdades regionais, inclusão produtiva e combate à pobreza extrema e recuperação da capacidade de investimento e gestão

Fonte: Zero Hora