.........

Piloto do Sisbov no RS

.........

Fonte: Correio do Povo

Segundo o governo federal, a decisão foi tomada em função de o Estado liderar testes operacionais

Estado pretende usar chip da Ceitec para identificar os bovinos<br /><b>Crédito: </b> LEANDRO KUNZLER / DIVULGAÇÃO / CP

Estado pretende usar chip da Ceitec para identificar os bovinos
Crédito: LEANDRO KUNZLER / DIVULGAÇÃO / CP

Até o final deste ano, o Ministério da Agricultura (Mapa) pretende fazer no Rio Grande do Sul o primeiro piloto da Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA) com o novo protocolo do Sisbov. Segundo o coordenador de programas do Mapa, Enio Marques, o Estado foi escolhido porque durante a atual fase de teste do sistema no país a Secretaria da Agricultura é a mais adiantada, tendo cumprido 75% das funcionalidades. O começo do piloto depende da assinatura do decreto federal que está na Casa Civil. O texto regulamenta a lei da rastreabilidade da carne e muda as normas do Sisbov, vigentes desde 2006.
A principal alteração do sistema será a desvinculação de 27 certificadoras que hoje atuam junto às propriedades. Com isso, na prática, o processo de inclusão de dados, passa a ser incumbência do produtor. "A plataforma vai ser pública, todos os agentes poderão acessar." Com a flexibilização, o coordenador do Sisbov, José Luis Vargas, acredita que aumentará o número de adesões. Vargas acrescenta que o sistema não servirá mais apenas para atender às exigências da União Europeia. "Pode ser para protocolos de orgânicos, de gado criado a pasto, e tudo estará num único sistema."
A expectativa é que isso mude a realidade no Rio Grande do Sul. Embora, haja 163 propriedades gaúchas na lista Trace, o que significa avanço em relação ao final de 2010 quando eram 140, o Estado está bem atrás de outros no país. Goiás, por exemplo, tem 462 propriedades Eras.
Como está a rastreabilidade no país
– Trace/Estado/Outubro 2011
GO 468
MG 447
MT 443
MS 298
RS 165
SP 152
PR 36
ES 12
Total: 2021