PESQUISA E TECNOLOGIA – Ministra promete investimento de R$ 70 milhões à Embrapa

Equipamentos serão utilizados para auxiliar novo rumo das pesquisas agropecuárias

Com base de dados, unidade poderá mapear problemas da cadeia produtiva por território (Foto: Thinkstock)
A Embrapa deve ganhar novos equipamentos em 2016, anunciou a ministra da Agricultura, Kátia Abreu. "Pretendemos comprar R$ 70 milhões em novos equipamentos", afirmou a ministra, na cerimônia de posse do novo chefe-geral da Embrapa Monitoramento por Satélite, Evaristo Eduardo de Miranda, em Campinas (SP), nesta segunda-feira (14/12).

saiba mais
Embrapa Monitoramento por Satélite já tem novo chefe
Ministério da Agricultura prevê que safra 2015/2016 crescerá 1,5%
Uma das mudanças importantes da atuação da unidade deverá ser a mudança no eixo que norteia as pesquisas. Se antes os estudos eram baseados nos perfis de produtores (pequenos, médios e grandes) ou em cadeias produtivas, agora passarão a ser conduzidos tendo como base os diferentes territórios do País. "É preciso olhar para o todo", justificou. "Reafirmo o compromisso de apoiar o desenvolvimento agropecuário em bases territoriais. Nos territórios, temos problemas relacionados à energia elétrica, à logística, que afetam diversas cadeias produtivas."

O novo chefe também destacou como um dos objetivos de sua atuação na Embrapa a redução da pobreza no campo. Ele lembrou que 80% dos produtores rurais do Brasil são pobres e que o uso de tecnologia pode ajudar a reverter o problema. "Nossa agricultura é diversa. Cabe a agroecologia, a produção orgânica, a tecnologia de precisão, o grande agronegócio", declarou.

Durante o evento, a Embrapa lançou o GeoWeb Matopiba, sistema de informações geográficas disponível na internet para consultas, com mapas e dados da região homônima que abrange os Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

O sistema inclui informações divididas em cinco categorias: quadro natural, agrário, agrícola, socioeconômico e infraestrutura. Nele são disponibilizados dados e séries históricas relacionadas ao cultivo e à produtividade de diversas culturas da região, além de rodovias, ferrovias, portos, unidades de armazenagem, irrigação, energia, obras em andamento e planejadas dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal.

O GeoWeb Matopiba faz parte do projeto especial do Matopiba, desenvolvido pela Embrapa, por meio do qual a empresa fez um mapeamento de dados e caracterização da região. Segundo Miranda, a unidade também está realizando estudo semelhante sobre Roraima, Amapá e a região cafeeira do Espírito Santo.

POR ESTADÃO CONTEÚDO
Fonte : Globo Rural