.........

Para consultoria, produção de soja ainda poderá ser recorde

.........

A safra de soja da atual temporada (2017/18) ainda poder bater o recorde da temporada 2016/17 caso a produtividade de 56 sacas por hectare se repita, afirmou ontem o sócio-consultor da Agroconsult, André Pessôa. De acordo com o agrônomo, atingir o mesmo rendimento não é algo tão distante, já que o aumento de área neste ciclo ocorreu sobre áreas maduras, que estavam sendo semeadas com outras culturas, como o milho, e que estão com o desempenho máximo.

A Agroconsult estima que foram semeados 35 milhões de hectares, 3,2% acima do plantado em 2016/17. Por enquanto, a consultoria projeta rendimento de 54 sacas por hectare. Ontem, em coletiva de apresentação do Rally da Safra, expedição técnica promovida pela Agroconsult, a consultoria elevou a estimativa de produção para 114,1 milhões de toneladas, bem próximo do recorde de 114,6 milhões de toneladas do ciclo passado. A estimativa de novembro era de 111 milhões de toneladas.

O que pode ameaçar a produtividade são as chuvas no período de maturação. "A previsão dos mapas climáticos daqui para frente trazem alguma preocupação porque, aparentemente, vamos ter muita chuva", afirmou Pessôa. As chuvas podem dificultar o manejo adequado contra pragas e doenças e diminuir a luminosidade nas lavouras, afetando o peso dos grãos.

Se a produção anima, a comercialização ainda não. Segundo Pessôa, as vendas antecipadas de soja e milho da atual temporada é a mais lenta dos últimos cinco anos. A demora têm sido determinado pelas baixas cotações da bolsa de Chicago, ancoradas na grande produção mundial.

O cenário para soja pode melhorar no segundo semestre. Pessôa acredita que haverá um aquecimento de preços e que o bushel pode chegar a US$ 10, puxados pelo aumento da demanda. Ontem, os contratos de soja com vencimento em maio encerraram o pregão a US$ 9,61 por bushel em Chicago.

Da soja produzida no Brasil, a consultoria estima que 68 milhões de toneladas serão enviadas ao exterior, mesmo patamar de 2017.

Em relação ao preço do milho, o sócio-consultor da Agroconsult avaliou que "dificilmente subirá acima dos US$ 4 o bushel neste ano" – os contratos com vencimento em maio fecharam ontem a US$ 3,57. A consultoria estima que a produção total de milho na safra 2017/18 somará 91,6 milhões de toneladas, redução de 7,2% na comparação com as 98,7 milhões de toneladas colhidas na temporada passada (2016/17).

Fonte: Valor | Por Kauanna Navarro | De São Paulo