.........

Pacote federal frustra suinocultores

.........

 Mendes Ribeiro Filho enfrentou descontentes na Comissão de Agricultura<br /><b>Crédito: </b>  ANTÔNIO CRUZ /ABR / CP

Mendes Ribeiro Filho enfrentou descontentes na Comissão de Agricultura
Crédito: ANTÔNIO CRUZ /ABR / CP

As medidas de apoio à suinocultura detalhadas pelo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, ontem, em Brasília, frustraram criadores. Em meio a mais grave crise setorial enfrentada, apenas a prorrogação de dívidas atendeu às reivindicações, segundo o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes. A Associação estima que, pelo menos, 200 granjas encerraram as atividades desde 2008 frente à escalada dos insumos e custos.
As parcelas de custeio e investimento vencidas ou vincendas em 2012 serão adiadas, respectivamente, para janeiro de 2013 e para o final do contrato, de forma automática. No Rio Grande do Sul, a cifra a ser prorrogada soma R$ 44,2 milhões. Também foi anunciada a criação de uma Linha Especial de Crédito de R$ 200 milhões para a venda de leitões ao preço de R$ 3,60/kg, com juro de 5,5% ao ano para produtores, agroindústrias, cooperativas e varejistas. No entanto, conforme Lopes, o acesso ao recurso estaria comprometido pelo endividamento.
Após o anúncio do pacote, considerado insuficiente para resolver a situação, o ministro admitiu que o governo ainda estuda a compra pública de carne suína por um valor que eleve o preço no mercado. Novas reuniões serão agendadas com o setor. Cerca de mil produtores brasileiros participaram da mobilização, que contou com churrasco de carne suína. De acordo com o presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul, Valdecir Folador, 10 mil suinocultores gaúchos amargam prejuízo de até R$ 100,00 por animal. "Esperávamos mais." Hoje o produtor esta recebendo cerca de R$ 1,60 pelo quilo, metade do preço de um café expresso.

Fonte: Correio do Povo