.........

Nova prorrogação para arrozeiros

.........

O Banco do Brasil autorizou a prorrogação automática de custeios repactuados e de investimentos da lavoura arrozeira gaúcha. As parcelas, que venceriam de julho a outubro, passaram para 15 de novembro. A medida cobre cerca de mil operações, equivalentes a R$ 160 milhões. Para o presidente da Federarroz, Renato Rocha, além de abrir precedente nos bancos privados, a iniciativa é importante frente ao comprometimento da renda, causado pelas crises nas últimas safras. A expectativa é que o prazo extra permita a conclusão de um programa de refinanciamento do passivo de R$ 3,1 bilhões.

Fonte:  Correio do Povo