.........

Nova Abraleite estreia com pressão sobre os uruguaios

.........

Por trás da pressão que a bancada ruralista do Congresso e a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) têm feito para que o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, mantenha suspensas as importações de leite em pó do Uruguai está a Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite), entidade criada há pouco mais de três meses que já conta com mais de 2 mil associados.

Com estrutura ainda pequena em Brasília, mas representantes em 22 Estados, a nova associação nasceu para "defender" produtores de leite e estabelecer um canal de comunicação com o governo federal, diz seu presidente, Geraldo Borges. Entre os associados há grandes empresários do segmento como o paulista Roberto Jank, da Fazenda Agrindus, dona da marca de leite Lette. Na entidade não entram indústrias nem cooperativas, mas a ideia é que técnicos do ramo também se associem.

Entre as principais bandeiras da Abraleite também estão dois projetos de lei: um para proibir o uso da palavra leite em bebidas que não são lácteas, como leite de soja, de arroz ou aveia, por exemplo. E outro que obrigue os laticínios e indústrias a informarem o preço pago ao produtor antes do fornecimento. Mas uma grande campanha para incentivar o consumo de leite e difundir sua importância nutricional estão igualmente nos planos.

"Não existia nenhuma entidade que representasse unicamente os produtores para trabalhar as questões do leite", diz Borges. "E estávamos cansados de ouvir do governo que os produtores de leite precisam ser mais competitivos – sendo que o nosso leite é tributado, mas muito leite importado não é", acrescentou. Egresso do movimento sindical da pecuária, Borges, que também é vice-presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Distrito Federal, se apresenta como médio produtor de leite e cria gado leiteiro das raças gir e girolando em Paracatu (MG) e Santana do Araguaia (PA).

A Abraleite também tem como diretor e fundador Benedito Rosa, que participou de diversas negociações comerciais nas últimas décadas como servidor do Ministério da Agricultura, como a disputa do algodão com os EUA na OMC. Na última semana, a Abraleite mobilizou 1,5 mil produtores em Prata (MG) para cobrar que o governo não volte atrás na suspensão das importações do Uruguai. E ainda lançou a campanha "SOS Leite – Balde Cheio, Bolso Vazio", um manifesto de produtores contra os preços baixos do produto e em defesa da imagem do leite. Segundo o IBGE, em 2013 havia 1,3 milhão de produtores de leite no país.

Por Cristiano Zaia | De Brasília

Fonte : Valor