.........

Notícias – Rural – Agronegócio está oficialmente em crise, avalia vice-presidente da Farsul

.........

Operação Carne Fraca foi tônica dos discursos na 17ª Expoagro

Operação Carne Fraca foi tônica dos discursos na 17ª Expoagro | Foto: Samuel Maciel

Operação Carne Fraca foi tônica dos discursos na 17ª Expoagro | Foto: Samuel Maciel

A preocupação com as consequências da operação Carne Fraca, deflagrada na sexta-feira pela Polícia Federal, foi a tônica da maioria das manifestações de autoridades e representantes do agronegócio na abertura da 17ª Expoagro Afubra, nesta terça-feira, em Rio Pardo. O vice-presidente da Farsul, Gedeão Pereira, chegou a afirmar que a partir desta operação considera o agronegócio oficialmente em crise, pois a repercussão sobre a produção de carnes – bovina, suína e de frango – deve impactar na produção de grãos, como soja e milho, cujos preços já se encontram em queda.

"A operação Carne Fraca foi um desastre para o agronegócio e o problema maior é que não separou aquilo que é corrupção das questões técnicas. Se falou que havia papelão na salsicha quando era embalagem, que ácido ascórbico era cancerígeno e que cabeça de porco é veneno. Se criou uma grande confusão que vai penalizar toda a cadeia", avaliou Pereira.

O dirigente lembrou que mesmo que o Rio Grande do Sul não esteja envolvido nas fraudes, a planta da Marfrig, em Bagé, já suspendeu novas compras de gado e deve diminuir os abates de carne que enviaria à China. "O criador, que entrega animais produzidos dentro de padrões de mais alta qualidade, vai sofrer com essa crise sem precedentes, mesmo sendo inocente", declarou.

Participaram da abertura da feira, que segue até quinta-feira em Rio Pardo, deputados, os secretários de Agricultura, Ernani Polo, e do Desenvolvimento Rural, Tarcísio Minetto, e o vice-governador José Cairoli. O vice-governador, que percorreu o parque pela manhã, disse que o evento é de grande importância para os pequenos agricultores e para a região do tabaco que aposta na diversificação. Ele anunciou que neste ano, em outubro, deve ocorrer na região a primeira abertura de colheita oficial da cultura. Cairoli também conclamou os deputados gaúchos a lutarem pela preservação do direito dos trabalhadores rurais na Reforma da Previdência. "Somos a favor da reforma, mas não da forma que esta sendo feita", acrescentou.

No início da tarde, os secretários Polo e Minetto, junto com os representantes da cadeia da erva-mate, lançam o Programa Gaúcho de Qualificação e Valorização da Erva-Mate, destinado a recolocar o Rio Grande do Sul na liderança da cultura no país, onde hoje é segundo colocado, perdendo para o Paraná que responde por quase 50% do total produzido.

A Expoagro Afubra tem nesta edição 400 expositores, 150 na feira de agricultura familiar. A expectativa é de consiga comercializar pelo menos 15% a mais que no ano passado, quando o faturamento chegou a R$ 39 milhões.

Fonte : Correio do Povo