.........

NOTÍCIAS – Rio Grande do Norte também lança seu Plano Agro+

.........

Simplificação

A exemplo do plano nacional, seguido também por SP, RS e RO, o estado moderniza a legislação local do agronegócio

Novacki quer levar também Agro+ Produtor Rural ao RN

Novacki quer levar também Agro+ Produtor Rural ao RN

O ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Eumar Novacki, participou nesta segunda-feira (12) do lançamento de mais uma versão estadual do Plano Agro+, desta vez em Natal. A iniciativa do governo potiguar segue o modelo do plano lançado pelo Mapa, em agosto do ano passado, para modernizar e simplificar o agronegócio. Novacki lembrou que já foi possível, no plano nacional, mudar mais de 500 procedimentos, ouvindo sugestões de representantes do setor.

“Mais de R$ 1,5 bilhão, que iriam para o ralo em gastos com normas desnecessárias, estão sendo economizados. Hoje, o recurso está gerando renda, emprego. E o efeito, a longo prazo, será ainda mais significativo para o setor, contribuindo para alcançarmos 10% do mercado mundial em cinco anos”, afirmou o secretário. A fatia ocupada pelo setor é de 7% atualmente. “A meta é ousada, mas com esses avanços e com apoio do setor produtivo vamos chegar lá”, destacou.

O lançamento na capital do RN ocorreu na Escola de Governo e teve a presença do governador Robinson Faria, do secretário estadual de Agricultura, Guilherme Saldanha, e do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves. Rio Grande do Sul, São Paulo e Rondônia também já lançaram o Agro+ estadual.

Pequeno e médio produtor

Novacki adiantou que o Rio Grande do Norte deverá ser contemplado com o programa Agro+ Produtor Rural “para que o pequeno e médio produtor façam parte da cadeia produtiva macro. O objetivo da capacitação, da assistência técnica, dessa linha, é que eles se tornem competitivos”, frisou.

O ministro interino ouviu do governador que pelo menos 52 municípios se encontram em estado de calamidade por causa da seca no estado e discutiu com ele a possibilidade do uso de tecnologias alternativas para abastecer, por exemplo, o cultivo de frutas, que é um dos destaques da produção do Rio Grande do Norte.

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social

Fonte : Mapa