.........

No mesmo barco

.........

Em entrevista recente ao Conversas Cruzadas (TVCOM), o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, enfrentou com franqueza e serenidade as perguntas formulados por Lasier Martins, pela colega Letícia Duarte, de ZH, e por mim. Mas saí do programa ainda mais convencido de que não adianta o governo federal disponibilizar mais de R$ 22 bilhões para a agricultura familiar e o Piratini, um reforço de mais R$ 2,4 bi se não houver uma imediata renegociação das dívidas desses produtores (ou de 10% deles, segundo o ministro). Historicamente, a inadimplência sempre foi baixa entre os pequenos agricultores, coisa de menos de 2%. Mas esse quadro começou a mudar após sucessivas secas, ou crises na avicultura (Doux Frangosul) e suinocultura (embargo russo).
E, hoje, milhares de pequenos, médios e grandes produtores estão todos no mesmo barco: endividados e com dificuldades de acessar os recursos oferecidos pelos governos.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho