.........

Neri Geller espera publicar normativa sobre refúgio até 10 de outubro

.........

SXC/Divulgação

Ministro da Agricultura comentou o tema com exclusividade para o Soja Brasil, medida garante que a área de refúgio seja respeitada ainda na safra 2014/2015

Rikardy Tooge | São Paulo (SP)

Diante do anúncio da criação de um grupo de trabalho para a normativa que delimita a área de refúgio para as culturas de soja, milho e algodão que adotam a tecnologia Bt, o ministro da Agricultura, Neri Geller, falou com exclusividade para o Soja Brasil que espera publicar a portaria que regulamenta o refúgio até o dia 10 de outubro, para garantir que ele já seja praticado nesta safra.

• Momento Soja: Adoção de refúgio sanitário

Nessa terça, dia 17, Geller se reuniu com dirigentes da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja) para definir os próximos passos. O ministrou comentou sobre este grupo de trabalho e afirmou que os membros serão nomeados na próxima quarta, dia 24.

– Nós estamos organizados, fechamos agora a criação de um grupo de estudos, que será nomeado na próxima semana, dia 24. Queremos chegar o mais próximo do consenso, caso não chegue a este consenso, como desejamos, vamos seguir a orientação técnica – explicou Neri Geller.

• Adoção de refúgio é essencial para quem cultiva a soja Bt

A área de refúgio é um percentual que o produtor utiliza sementes convencionais, o que garante que as pragas não criarão resistência à tecnologia Bt (plantas geneticamente modificadas que contém toxinas fatais para as pragas).

Atualmente não há um padrão técnico no país, há recomendações que pedem 20% da área como refúgio, mas não existe nenhuma regulamentação a respeito.

Sobre o Projeto Soja Brasil

O projeto tem a realização do Canal Rural e da Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja Brasil), coordenação técnica da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e consultoria de Safras & Mercado. O patrocínio é de Basf e Mitsubishi Motors, com apoio de Intacta, MAN Latin America e Yara Brasil Fertilizantes.

Fonte: Ruralbr