.........

Na “mesma onda”

.........

Foto: Rômulo Serpa/ Ascom MDA

A mesa de discussão entre os dois ministros faz parte da programação da primeira reunião das Consultas Intergovernamentais de Alto Nível Brasil-Alemanha. Foto: Rômulo Serpa/ Ascom MDA

A agricultura familiar é uma das chaves para melhorar a segurança alimentar. O Brasil é um exemplo disso. Com a implementação de uma série de políticas públicas e sociais, o país conseguiu, em 2014, sair do Mapa Mundial da Fome da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). O feito foi reconhecido pelo ministro para Alimentação e Agricultura da Alemanha, Christian Schmidt, em encontro com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, nesta quinta-feira (20), em Brasília.

A reunião mostrou que os dois países têm uma agenda comum em relação a assuntos como cooperativas familiares, agroecologia e direito à alimentação. E abriu a possibilidade para firmar parcerias relativas à assistência técnica – tendo em vista o trabalho de fortalecimento da agroecologia desenvolvido pela Alemanha, que faz o país ser uma das referências mundiais no tema.  “Acredito que vocês podem nos ajudar muito, pois um dos nossos desafios é que os agricultores familiares produzam alimentos saudáveis e em quantidade. Para sustentá-los e também garantir a segurança alimentar brasileira”, pontuou Patrus.

Schimidt considerou as oportunidades e desafios que a extensão territorial e abundância em recursos naturais do Brasil representa, e contou sobre o processo de reconstrução das propriedades familiares pelo qual a Alemanha passa. “Realmente estamos na ‘mesma onda’, tenho certeza que essa cooperação vai continuar para além deste encontro. As nossas análises são bastante paralelas, ambos precisamos de soluções que passem pelo social, econômico e ecológico”, reforçou.

Fim da fome

No encontro, os ministros também assinaram uma Declaração Conjunta de Intenções, para fortalecer o combate à fome no mundo e fazer valer o direito à alimentação. O documento reforça a determinação dos dois países em colocar o tema em suas pautas políticas prioritárias, promovendo métodos de produção sustentáveis, investimentos responsáveis na agricultura e acesso justo e seguro a recursos naturais como terras, florestas e bancos de pesca.

O ministro alemão saudou o Brasil pelo decisivo engajamento na construção das "Diretrizes Voluntárias em apoio à realização progressiva do direito à alimentação adequada no contexto da segurança alimentar nacional” – um conjunto de orientações à construção de políticas públicas adequadas, aprovadas no âmbito da FAO, em 2004.

Consultas Intergovernamentais

A mesa de discussão entre os dois ministros faz parte da programação da primeira reunião das Consultas Intergovernamentais de Alto Nível Brasil-Alemanha, realizado em Brasília nos dias 19 e 20 de agosto. As chefes de estado Dilma Rousseff e Angela Merkel, acompanhadas de um conjunto de ministros de ambos os países, debatem uma série de temas importantes para as duas nações. Com isso, o Brasil entra no seleto grupo de nações com quem a Alemanha mantém consultas políticas estratégicas em alto nível.

Juliana Reis
Ascom/MDA

Fonte : MDA