.........

Municípios do PR se destacam na agropecuária, segundo IBGE

.........

Fonte: AGROLINK

Municípios paranaenses se destacaram na produção agrícola e pecuária, divulgada nesta quarta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Conforme a pesquisa, no ano passado o Paraná consolidou sua posição de maior produtor de milho, de feijão e trigo e o segundo maior produtor de soja. Na pecuária, o Estado se destacou como o maior produtor de aves, de casulo da seda, o segundo maior produtor de mel e lã e o terceiro maior produtor de leite e de suínos.

Segundo a Produção Agrícola Municipal (PAM), Castro, nos Campos Gerais, é o maior produtor de leite do País; Piraí do Sul, na mesma região, é o segundo maior produtor nacional de frangos; Toledo, no Oeste, é o terceiro maior produtor de suínos e Nova Esperança, Noroeste, é maior produtor de casulo do bicho da seda do País. A PAM coleta informações de 64 produtos em 5.490 municípios brasileiros.

A Produção Pecuária Municipal revela o crescimento do rebanho bovino no País, que no ano passado chegou a 209,5 milhões de cabeças, aumento de 2,1% em relação a 2009. O Brasil é o país com o maior rebanho comercial de bovinos do mundo. No Paraná, o rebanho bovino atingiu 9,41 milhões de cabeças. A pesquisa informa ainda que a atividade agropecuária participou com 5,8% no Produto Interno Bruto (PIB) nacional, movimentando R$ 180,8 bilhões, 6,5% a mais sobre o volume registrado no ano anterior.

Para o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, informações como essas são preciosas para o planejamento das políticas públicas e a pesquisa está revelando que o desempenho agrícola é crescente no País e no Paraná. “Essas informações nos sinalizam que há possibilidade imensa de o Brasil se fortalecer e ser o grande fornecedor de alimentos para o mundo”, afirmou.

“O Paraná e o Brasil têm condições de crescer ainda mais na atividade agropecuária, apenas com a aplicação de mais tecnologia, com cuidados no uso do solo, com o plantio de cultivares mais resistentes a pragas e a secas”, comentou. Segundo Ortigara, na pecuária, o produtor pode ousar mais no trabalho, cuidando da alimentação e da sanidade dos animais. Ele acredita que, com refinamento tecnológico, a tendência para o Paraná é crescer ainda mais na criação de pequenos animais, como frangos e suínos.

Ortigara disse ainda que a participação de 5,8% da atividade agropecuária sobre o PIB representa a movimentação de um terço da economia nacional quando os produtos vão à fase de processamento e incorporação dos demais elos das cadeias produtivas. Daí a necessidade de informações qualificadas para se planejar investimentos e logística, justificou. “Não fosse a agricultura, o Brasil não teria acumulado as reservas que acumulou nos últimos 10 ou 15 anos”, afirmou.

Segundo o secretário, por causa da capacidade do campo de Norte a Sul e de Leste a Oeste do País, foi possível mostrar como o Brasil é forte e competitivo e pode abocanhar boa parte do comércio internacional. “O desafio ao produtor é aproveitar a tendência de crescimento da população mundial e de crise nos países desenvolvidos e se colocar com mais chances nesse mercado”, afirmou.

O superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Paraná, Daniel Gonçalves Filho apresentou estudo do setor de Análises Estratégicas do Mapa que prevê que em 10 anos, 50% dos grãos comercializados no mundo sairão do Brasil. Além disso, 70% da carne de frango consumida no mundo, 42% da carne bovina e 15% da carne suína consumida no mundo serão brasileiras.

As pesquisas foram divulgadas excepcionalmente em Curitiba. Pela primeira vez, são divulgadas fora da sede do órgão, no Rio de Janeiro (RJ). Também participaram da divulgação o coordenador de pesquisas agropecuárias do IBGE Flavio Bolliger, o superintendente da CONAB no Paraná, Lafaete Jacomel, e o coordenador do IBGE no Paraná, Silval Dias dos Santos.

PESQUISA – Em 2010, o Paraná foi responsável por 24,4% da produção de milho do País; 25,1% da produção de feijão; 55,8% da produção de trigo e 20,5% da produção de soja do País. Na produção pecuária, foi responsável pela produção de 3,59 bilhões de litros de leite e registrou o maior rebanho de aves do País, com 265,52 milhões de cabeças.

Foi responsável por 87,1% da produção nacional de casulo do bicho da seda (3178 toneladas), foi o segundo maior produtor de mel (5.468 toneladas) e lã (511 toneladas) e o terceiro maior produtor de ovos de galinha (335,4 mil dúzias).

Na pesquisa municipal, os municípios de Piraí do Sul, Cianorte, Toledo, Dois Vizinhos, Palotina e Cascavel se destacaram entre os 20 municípios brasileiros com os maiores efetivos de aves. Toledo e Arapoti se destacaram entre os municípios brasileiros com os maiores efetivos de suínos.

E os municípios de Castro, Marechal Cândido Rondon, Carambeí e Toledo ficaram entre os 20 maiores produtores de leite do País. Na produção de casulo do bicho da seda, os 20 maiores municípios produtores do País foram do Paraná.

O município de Prudentópolis se destacou na PAM como grande produtor de mel e de equinos. Apucarana e Arapongas se destacaram como grandes produtores de codorna, sendo que Arapongas foi incluído entre os 20 municípios brasileiros com maior produção de ovos de galinha e Apucarana, com ovos de codorna; os municípios de Salgo Filho e Paulo Frontin se destacaram entre os maiores produtores de coelhos.

Agência Estadual de Notícias – Paraná