.........

Máquinas no campo para fazer mais com menos

.........

Setor que representa a maioria dos negócios da Expointer terá mais de uma centena de expositores

Atualizada em 01/09/2014 | 07h0801/09/2014 | 06h02

Máquinas no campo para fazer mais com menos Diogo Zanatta/Especial

Lisandro Webber aumentou área de cultivo e reduziu número de colheitadeiras, optando por modelos eficientesFoto: Diogo Zanatta / Especial

As fabricantes de máquinas e implementos agrícolas são uma das forças econômicas da Expointer. Assim como no ano passado, o espaço do setor será ocupado por 127 expositores, com lançamentos para atualizar o produtor rural. A importância do setor para o desenvolvimento do agronegócio pode ser medida por exemplos como o de Lisandro Webber, que com o investimento em colheitadeiras modernas e com maior capacidade consegui perder menos e ganhar mais.

Em 2002, o produtor de sementes de Coxilha contava com sete colheitadeiras. Atualmente, mantém uma propriedade 40% maior e apenas três colheitadeiras, mas ganhou uma série de benefícios, desde a redução no consumo de combustível, nas manutenções, nas horas de trabalho e, principalmente, no aumento da colheita.

— Com as máquinas antigas tinha até 15% de danos mecânicos nas sementes. Atualmente, reduzimos para índices de 3% a 6%, além de termos menos desperdício durante a colheita — calcula.

O produtor cultiva 1,8 mil hectares com soja e milho, no verão, e trigo e cevada, no inverno, e já pensa em trocar as duas máquinas mais antigas por um modelo maior. Ele sabe que o investimento tem retorno certo em várias fases da colheita.

— Quando eu tinha sete colheitadeiras, poderia chegar a 90 hectares por dia. Agora, com uma, colho até 60 hectares.

A agilidade é importante para aproveitar as janelas do clima e evitar problemas com a legislação trabalhista, pois a jornada máxima diária do operador não pode exceder a 10 horas. Com a tecnologia, Webber também consegue monitorar a colheita a partir de relatórios de produtividade, de umidade dos grãos, de consumo de combustível e da relação hora de trabalho por máquina. Contribui ainda para maior eficiência da propriedade a adoção de sistema de distribuição de fertilizantes a taxa variável.

Seminário para qualificar os produtores

Um seminário organizado em parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Ministério da Agricultura e o Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers) vai disseminar conhecimentos sobre tecnologia a produtores que visitarem a área do setor na Expointer. O estande conjunto terá palestras abertas aos produtores segunda, terça, quarta e sexta-feira, das 14h às 16h. Entre os temas a serem tratados estão agricultura de precisão e os programas de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro) e Agricultura de Baixo Carbono (ABC).

O espaço também terá uma área para os fabricantes associados ao Simers apresentarem produtos inovadores.

Fonte: Zero Hora