.........

Morte na praia – OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

.........

O projeto do Código Florestal superou um Everest no Senado mas deve morrer na praia da Câmara dos Deputados. O próprio presidente da Câmara, deputado Marco Maia, admite adiar a votação final para 2012.
Os deputados alegam que o Senado modificou demais o projeto da Câmara. O que é verdade: do texto original do relator Aldo Rebelo, restou pouca coisa. Mas também é verdade que houve amplo entendimento entre deputados, senadores e governo, ao longo da tramitação no Senado, justamente para se evitar que o debate retrocedesse à estaca zero e permitir que o novo código pudesse ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff ainda neste ano.
A duas semanas do recesso, a Câmara certamente não dispõe mais de tempo para reavaliar o texto. O tempo – habilmente manipulado pelas manobras de bastidores da oposição ao projeto – favoreceu quem prefere que as coisas mudem para continuar como estão, como no célebre romance O Leopardo, de Lampedusa.

Fonte: ZH – OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho