.........

Morre ex-ministro da Agricultura Mendes Ribeiro Filho

.........

Político perdeu a luta contra um tumor no cérebro; morre também relator do Código Florestal

image

Fonte:Agência Brasil

O ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Mendes Ribeiro Filho (PMDB-RS), de 60 anos, morreu na madrugada deste domingo, dia 10, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Ele estava internado no Hospital São José da Santa Casa de Misericórdia. Ribeiro Filho foi velado na Assembleia Legislativa. O político foi cremado no Crematório Metropolitano.

O político lutava contra um câncer no cérebro, diagnosticado em 2007. No mesmo ano, se recuperou completamente da doença, que, no entanto, voltou em 2011, quando o peemedebista se operou para a retirada do tumor maligno. Em 2012, outra vez, a doença foi diagnosticada e Ribeiro voltou à sala de operações no final do ano. Em abril de 2013, se licenciou do Mapa para tratar a doença.

A presidente Dilma Rousseff divulgou nota lamentando a morte do ex-ministro. Dilma destacou as qualidades políticas do amigo e diz que recebeu com muita dor a notícia da morte de Ribeiro Filho. O vice-presidente da República, Michel Temer acompanhou o velório junto do ministro da Secretaria dos Portos, Edinho Araújo e do minitro da Aviação Civil, Eliseu Padilha.

– É com imensa tristeza que recebi a notícia da morte do meu amigo, ex-ministro Mendes Ribeiro. Hoje é um dia triste  para todos nós que lutamos, como Mendes Ribeiro, pela democracia e por um país mais justo e menos desigual. É com dor que sinto sua partida. Meus sentimentos à dona Fernanda, aos filhos e amigos. Mendes era um amigo leal e um político sempre pronto para o diálogo e a tolerância – exalta Dilma.

A ministra da Agricultura, Kátia Abreu, também se manifestou sobre a morte do ex-ministro. Kátia exaltou a amizade e companheirismo de Mendes Ribeiro nos anos em que conviveram em Brasília e presta solidariedade à família do político.

– A morte do deputado federal e ex-ministro da Agricultura Mendes Ribeiro, meu amigo e companheiro de luta, desfalca a vida pública brasileira de uma de suas figuras mais exemplares e cobre de pesar familiares, correligionários e admiradores. Além de batalhador do setor rural, foi um democrata, homem público em tempo integral, tendo deixado a marca de sua competência e devoção ao país em sua passagem pelo Ministério da Agricultura, entre 2011 e 2013. Associo-me e solidarizo-me, neste momento, à dor de sua família – lamenta a ministra.

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), manifestou pesar pelo falecimento do ex-deputado Mendes Ribeiro. Cunha lembrou que eles conviveram juntos por três legislaturas e também disse que a Câmara é solidária com a família e amigos do político.

– Com grande pesar, recebi a notícia da morte do amigo Mendes Ribeiro Filho, colega de geração, convivemos durante três mandatos na Câmara dos Deputados. Grande deputado que honrou com coragem o mandato concedido pelo povo gaúcho em cinco legislaturas, Mendes Ribeiro Filho sempre se pautou pela ética, pelo espírito conciliador e pelas posições firmes em seus embates – ressalta Cunha.

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, decretou três dias de luto oficial no estado para homenagear Mendes Ribeiro. Em redes sociais, Sartori destacou o espírito agregador do ex-ministro. O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, também lamentou a morte do político.

– A trajetória de Mendes Ribeiro Filho foi marcada por lealdade e espírito público. Ele era um ponto de equilíbrio em todas as ocasiões. O consenso e o entendimento faziam parte de sua natureza. Mendes foi um grande ser humano, político e amigo. Acima de tudo, um agregador – destaca o governador.

Trajetória política

Jorge Alberto Portanova Mendes Ribeiro Filho iniciou a carreira política em 1982 como vereador de Porto Alegre. Ele foi deputado estadual nas legislaturas de 1986 a 1990 e de 1991 a 1994 e consolidou sua carreira como relator da Constituição do Estado. Formado em Direito, foi o primeiro gaúcho a assumir, em 2008, a presidência da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso Nacional.

No Executivo do Rio Grande do Sul, foi titular das secretarias da Justiça (1983 a 1984), de Obras Públicas, Saneamento e Habitação (1994-1996) e chefe da Casa Civil (1996-1998). Em Porto Alegre, presidiu o diretório do PMDB municipal, de 2000 a 2003. Em 2004, concorreu a prefeito. De 2007 a 2008, foi coordenador da bancada federal gaúcha.

Em agosto de 2011, Ribeiro assumiu o cargo de ministro da Agricultura, onde permaneceu até março de 2013.

Relator do Código Florestal também faleceu

O senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) também faleceu neste domingo em Joinville (SC). Ele sofreu um infarto, chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu. Silveira foi relator do projeto de lei do Código Florestal, no Congresso Nacional. Foi três vezes prefeito de Joinville, duas vezes governador de Santa Catarina, cinco vezes deputado federal e ministro de Ciência e Tecnologia entre 1987 e 1988. Foi eleito senador em 2011, cargo no qual ficaria até 2019. Ele tinha 75 anos.

Dilma Rousseff também lamentou o falecimento de Luiz Henrique da Silveira. A petista disse, por meio de nota, que ele foi um homem de princípios democráticos.

– O Brasil e Santa Catarina perdem um dos seus grandes filhos: o senador Luiz Henrique. Ex-governador, ex-prefeito, um dos fundadores do PMDB, o senador Luiz Henrique foi um homem de princípios democráticos, disposição para o diálogo e imenso amor pelo seu povo e sua terra. Deixo meus votos de pesar à família e aos amigos – afirma Dilma.

Fonte: Ruralbr

10 de Maio de 2015 às 09:40Canal Rural
Atualizado em: 10 de Maio de 2015 às 21:54