Missão russa encerra vistoria antes da hora

A comitiva russa que vistoria frigoríficos brasileiros suspendeu ontem roteiro pelo Rio Grande do Sul antes mesmo de concluir a agenda traçada pelo Ministério da Agricultura (Mapa). A interrupção no cronograma surpreendeu autoridades que acompanhavam o grupo e deixou de fora visita à IVZ e a uma granja em Santa Rosa. Os russos deixaram o Estado ontem rumo a Santa Catarina.

A explicação dada para a suspensão foi de que as empresas gaúchas visitadas ainda não estão trabalhando sem ractopamina, promotor de crescimento liberado no Brasil, mas proibido na Rússia e em países da Europa. A justificativa deixou integrantes do setor com poucas esperanças acerca da suspensão do embargo russo imposto aos suínos gaúchos há dois anos. ‘Não ficamos muito satisfeitos com a visita. Os questionamentos não foram nada técnicos, a ponto de perguntarem coisas ‘do arco da velha’ como indagar sobre o uso de antraz’, disse o superintendente do Mapa/RS, Francisco Signor. De acordo com ele, os auditores tinham uma postura rigorosa e não estavam dispostos a ouvir explicações técnicas. ‘Mas eu continuo defendendo que nossos produtos têm condições de atravessar a Rússia e ir até um pouco mais longe’, afirma Signor.

O diretor-executivo do Sips, Rogério Kerber, está confiante em um resultado positivo. Dos três frigoríficos visitados, explica Kerber, a Alibem já não usa ractopamina, e a BRF tem condições de produzir de forma segregada.

Fonte: Correio do Povo