Ministério da Agricultura libera milho adaptado à Amazônia

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Preços domésticos do milho devem recuar e custos subir em 2015/2016
Exportação de milho pode chegar a 26 milhões de toneladas
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) estendeu as recomendações de duas cultivares de milho – BRS Caimbé e BRS 4103 – ao estado do Amazonas. Ambas estão adaptadas para as condições de solo e clima da região. As cultivares foram lançadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em 2007 e 2009.

Em experimentos feitos na região amazônica, a cultivar BRS 4103 apresentou produtividade média de 4,9 toneladas por hectare, em grãos de milho seco, e a BRS Caimbé 5,2 toneladas por hectare. No Amazonas, o rendimento médio do milho é de menos da metade das duas cultivares: 2,4 toneladas por hectare – valor que também está abaixo da média da região Norte (2,9 toneladas por hectare) e do Brasil (5 toneladas por hectare).

Segundo o pesquisador Inocêncio de Oliveira, a produção de milho no Amazonas é insuficiente para atender a demanda, devido, principalmente, ao baixo nível tecnológico e uso de cultivares pouco produtivas e não adaptadas às condições de solo e clima do estado.

– Por isso é importante a extensão de cultivo e recomendação de cultivares de milho para o Amazonas, a fim de disponibilizar variedades mais produtivas e adaptadas às condições de solo e clima estaduais. Além disso, trata-se de uma tecnologia de fácil apropriação pelo produtor e são mais duas opções de cultivares a serem produzidas no estado – afirmou, em nota.
 

Divulgação/Embrapa

Fonte:Canal Rural