.........

Mendes Ribeiro Filho garante que milho chegará a áreas afetadas pela estiagem

.........

Segundo ministro da Agricultura, governo superará problemas de transporte para o deslocamento de grãos

Sirli Freitas

Foto: Sirli Freitas / Agencia RBS

Ministro diz que governo trabalha para eliminar o problema do transporte para que milho chegue às áreas afetadas

O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, reconheceu nesta terça, dia 4, que há problemas no transporte do milho para as regiões Norte e Sul, que sofrem com a seca este ano. Ele garantiu, no entanto, que o governo federal está adotando medidas para fazer com que o grão seja deslocado para as áreas afetadas.

– O milho chega. Não na velocidade que tinha que chegar, até porque não existe transporte para isso. Estamos com uma ação com os governos estaduais, tentando fazer com que o problema deixe de existir o mais rápido possível – declarou, após reunião na Sociedade Rural Brasileira, em São Paulo (SP).

Mendes Ribeiro informou que está em diálogo com a diretoria da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para chegar a uma solução e que o órgão está recorrendo, inclusive, ao Exército para fazer o transporte.

– Não há como convencer o proprietário do caminhão (a fazer o deslocamento). O caminhoneiro não quer vir com o milho e voltar com o veículo vazio. É uma dificuldade de estrutura que não dá para fugir – disse.

O ministro assegurou também que não haverá problemas com o abastecimento de soja este ano.

– Não vai faltar soja. Conversei com o setor, que me garantiu que não vai faltar soja. Estou acompanhando isso. Já o preço é uma questão de mercado e nós não temos como medir isso.

Mendes Ribeiro acredita que não há risco de uma nova crise alimentar no mundo nos moldes da que ocorreu em 2007 e 2008.

– Não percebemos nenhum sinal disso. Pelo contrário, nós devemos ter uma safra histórica este ano e devemos ter algo no mesmo sentido, no ano seguinte – pontuou.

Como forma de evitar crises de abastecimento no país, ele destacou a criação de políticas regionalizadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

– Queremos que o déficit de milho, que sempre existe no Sul e no Nordeste já possa ser evitado na próxima safra, com um trabalho elaborado durante o ano. Temos o levantamento de toda a nossa capacidade de armazenamento e buscamos parcerias com a iniciativa privada para suprir essa necessidade. Essa identificação está sendo feita e essa é uma das ações a nível regional por parte do ministério – explicou.

AGÊNCIA BRASIL

Fonte: Ruralbr