.........

Melhora o resultado global da Bunge

.........

A americana Bunge, uma das maiores empresas de agronegócios do mundo, registrou lucro líquido global de US$ 791 milhões no ano passado, 53,6% superior aos US$ 515 milhões de 2014. Apenas no quarto trimestre, foram US$ 203 milhões, ante prejuízo de US$ 54 milhões em igual intervalo do exercício anterior.

As vendas totais da companhia, contudo, caíram tanto no ano como no quarto trimestre. Em 2015, alcançaram US$ 43,5 bilhões, 24% menos que em 2014. Entre outubro e dezembro, chegaram a US$ 11,1 bilhões, uma queda de quase 16%, segundo balanço divulgado ontem.

O Ebit (lucro antes de juros e tributos, na sigla em inglês) ficou em US$ 1,3 bilhão no ano, 30,5% mais que em 2014. No quarto trimestre, foi de US$ 294 milhões, ante US$ 147 milhões um ano antes.

Em comunicado, o CEO da companhia, Soren Schroder, disse que a Bunge conseguiu gerenciar "as difíceis condições atuais de mercado", ampliando sua presença global e obtendo boas margens sobretudo no processamento de soja.

O executivo também citou um aumento nas exportações de grãos originados na América do Sul. "O segmento de alimentos e ingredientes também mostrou ligeira melhora a partir do terceiro trimestre; no entanto, nossas empresas de alimentos no Brasil continuaram a enfrentar um ambiente de mercado deprimido".

Schroder também destacou que o último trimestre do ano foi o mais forte para os negócios de açúcar e etanol, concentrados no mercado brasileiro, o que permitiu um Ebit (lucro antes de juros e impostos) positivo nessa frente.

Já o Ebit da divisão agronegócio caiu no trimestre, bem como o da área de produtos para moagem. Na divisão de fertilizantes, em contrapartida, houve crescimento.

Mais em www.bunge.com

Fonte : Valor