MDA e Incra lançam cartilha sobre o Fomento Mulher

Enquanto as crianças se reúnem para brincar no quintal de casa, as mulheres usam o espaço para desenvolver atividades produtivas e sustentáveis que geram mais qualidade de vida e renda para a família.  Para que cenas assim sejam cada vez mais comuns nos assentamentos espalhados pelo país, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) elaboraram cartilha para explicar tudo sobre o Fomento Mulher – linha do Crédito Instalação criada especialmente para as mulheres da reforma agrária. O material, disponível na internet, será entregue às participantes da 2ª Conferência Nacional de Ater para Mulheres, que ocorre em Brasília dias 10 e 11 de dezembro.

Com a cartilha, inspirada na literatura de cordel, as mulheres podem saber mais sobre o crédito, entender quais os critérios necessários para ser beneficiária e obter dicas de como investir o valor contratado.  A diretora de Políticas para as Mulheres Rurais e Quilombolas (DPMRQ/MDA), Célia Watanabe, explica que o material faz parte de uma série de estratégias do governo federal para incentivar a autonomia econômica das mulheres nos assentamentos.

“Uma das sugestões que a cartilha traz é investir nos quintais produtivos. Com o crédito, as mulheres podem incrementar o quintal de suas casas, com  hortaliças, plantas medicinais, frutas e criação de pequenos animais, por exemplo”,  reforça a diretora ao destacar que, a oferta de crédito também proporciona alimentação mais saudável para a família, além de garantir que produtos de qualidade cheguem à mesa da população local.

Oficinas já formalizaram 17 mil contratos

Além da cartilha, Incra e MDA também vão realizar oficinas estaduais com foco na iniciativa. O objetivo é capacitar os servidores para operacionalizar o crédito para as assentadas, mobilizar profissionais extensionistas, identificar limitações do programa e ouvir as demandas dos movimentos sociais.

De acordo com o coordenador geral de Infraestrutura e Crédito do Incra, Douglas Souza de Jesus, as oficinas realizadas nos últimos cinco meses já viabilizaram a formalização de 17 mil contratos do Fomento Mulher. “É um espaço onde os profissionais envolvidos poderão entender com clareza o decreto que regulamenta a linha de crédito e trocar experiências. Essa é uma ação importante, impacta diretamente no volume de contratos assinados”.

Conheça o Fomento Mulher

A linha de crédito, específica para mulheres da reforma agrária, apoia projetos de segurança alimentar e nutricional até R$ 3 mil, com taxas de juros de 0,5% e aporte de 80% do Governo Federal – ou seja, as assentadas só precisam devolver ao banco 20% do valor do crédito atualizado. Além disso, elas têm até um ano para pagar.

Para saber mais sobre o Fomento Mulher, basta acessar a cartilha disponível aqui.

Ranyelle Andrade

Ascom/MDA

Fonte : MDA