Mapa discute fluxo do crédito rural

 

A iniciativa visa estabelecer monitoramento permanente do volume de recursos liberados pelos bancos

A ministra da Agricultura,  Kátia Abreu, reúne nesta terça-feira (25), às 15h, produtores e dirigentes de instituições financeiras para avaliar o fluxo na liberação de recursos para a safra 2015/2016.

A iniciativa da ministra visa a estabelecer um monitoramento permanente do volume de recursos liberados pelos bancos para o custeio da safra.
Nos últimos dias, a ministra tem recebido queixas de diversos setores de que os bancos estão lentos na concessão e exigentes em relação às garantias na contratação do crédito rural.

Os produtores reclamam de taxas de juros elevadas, operações com mix de taxas e até mesmo de casos de venda casada no momento do financiamento. Na avaliação do ministério, os dados técnicos mostram que se trata de uma questão de fluxo de recursos e não de escassez de crédito. Em que pese no primeiro semestre deste ano, comparado com o de 2014, ter havido uma queda de 9%, em julho houve um expressivo crescimento de 32% na liberação total de crédito rural em relação a igual mês do ano passado.

Em julho de 2014, foram liberados R$ 8,6 bilhões, enquanto que no mês passado o crédito saltou para R$ 11,4 bilhões, dando início à tendência de maior liberação de recursos. Esse quadro demonstra que, no mês passado, os bancos entraram firmes no crédito à agricultura, que atingirá até o final da safra R$ 187,7 bilhões.

O total de recursos liberados pelos bancos públicos no mês passado atingiu R$ 6,8 bilhões, com um aumento de 62% no volume de crédito, em relação a julho de 2014. Os bancos privados aumentaram em 6% a oferta de crédito e ofereceram R$ 3,7 bilhões aos agricultores.

Na reunião estarão presentes a Aprosoja, Abramilho, Abrapa, Federarroz, OCB, Ocepar e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
As instituições financeiras privadas serão representadas pela Confederação Nacional das Instituições Financeiras (CNF), além do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal.

A ministra Kátia Abreu conduzirá a reunião, que também contará com a participação do secretário executivo do ministério da Fazenda, Tarcísio Godoy.

Fonte: Mapa