.........

Maia quer apoio de líderes pela MP

.........

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, deve recorrer à reunião do colégio de líderes, na próxima terça-feira, para defender a votação da Medida Provisória do Código Florestal (MP 571) na versão já aprovada em Comissão Mista. A meta é votar a MP até 8 de outubro, quando a medida perderá a validade.
Maia defende a votação ainda que alguns itens possam ser mais tarde vetados pela presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, a perda de validade da MP é prejudicial a todos.
De acordo com ele, a ideia é colocar a MP na pauta de votações nos dias 18 e 19, mesmo sem acordo. O presidente da Câmara dos Deputados ressaltou que não cabe apenas ao Congresso buscar um acordo para permitir a votação da medida. "Se haverá acordo, se haverá negociação, isso quem deverá responder é o governo. Não somos nós que vamos promover um entendimento sem que haja uma proposta do governo", diz Maia.
Se a Câmara dos Deputados conseguir aprovar a MP, Maia irá conversar com o presidente do Senado, José Sarney, para discutir a possibilidade de colocá-la em pauta e votá-la antes que ela perca a eficácia. O prazo de votação de 8 de outubro vale também para o Senado.
No momento, a MP 571/12 tranca a pauta da Câmara. Na comissão, os parlamentares reduziram a extensão das faixas de mata ciliar a serem reconstituídas.

Fonte: Correio do Povo