Limite de custeio para aves parado

O pedido de manutenção do limite de custeio para os avicultores, que no ano passado foi ampliado de R$ 70 mil para R$ 150 mil, foi barrado na Casa Civil do governo federal. Em função disso, o Plano Safra liberou R$ 80 mil por integrado, o que o setor acha insuficiente. O presidente da Asgav, Nestor Freiberger, acredita que a decisão do governo foi calcada na aposta que os preços do milho e da soja recuariam com a entrada de uma safra cheia, o que se confirmou. Ele lembra que também a alta do dólar está pressionando essas commodities de exportação.

Segundo o dirigente, caso o valor do custeio não seja equiparado com o da suinocultura, que teve mantido os R$ 150 mil por produtor, será necessário reduzir a produção.

Fonte: Correio do Povo