.........

Leite adulterado com sal provoca efeitos imediatos à saúde humana

.........

Excesso de sódio no organismo provoca aumento da pressão arterial e da sobrecarga renal

por Joana Colussi

03/12/2014 | 16h28

Leite adulterado com sal provoca efeitos imediatos à saúde humana Diogo Zanatta/Especial

Sétima fase da operação foi deflagrada nesta quarta-feiraFoto: Diogo Zanatta / Especial

A ingestão de leite adulterado com sal, para disfarçar a diluição de água no produto, pode causar efeitos imediatos à saúde humana — especialmente em crianças. A ação mais direta do excesso de sódio no organismo é o aumento da pressão arterial e da sobrecarga renal, explica a nutricionista Gilberti Helena Hubscher, professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

A nutricionista destaca que, nas crianças, a ingestão em excesso do componente químico tem efeito ainda mais rápido.

— Em bebês, o controle de sal na alimentação deve ser ainda maior — acrescenta.

Operação Leite Compen$ado tenta prender 17 suspeitos
Gisele Loeblein: embate do leite de volta à cena
Leia as últimas notícias de Zero Hora

Conforme a nutricionista, os brasileiros já ingerem o dobro de sódio recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS): 5 gramas por dia. A média no país chega a 12 gramas por pessoa, puxada por produtos industrializados.

— O pior é ingerir sódio sem saber, especialmente pessoas hipertensas ou com problemas renais — destaca Gilberti.

Quanto à água no leite, a nutricionista explica que a adição não altera o valor nutricional do produto.

— A questão não é apenas a água e o sal, mas o que estão querendo mascarar no leite, provavelmente condições inadequadas para consumo.

Sete fases da Operação Leite Compen$ado

Desde maio do ano passado, 37 pessoas foram presas e 43 denunciadas por adulteração de produto alimentício.

Sete pessoas foram condenadas nas comarcas de Ibirubá e Horizontina, com penas que variam entre dois e 18 anos de prisão em regime fechado.

Sete pessoas foram condenadas nas comarcas de Ibirubá e Horizontina, com penas que variam entre dois e 18 anos de prisão em regime fechado. Veja quem são os condenados:
João Cristiano Pranke Marx, 18 anos e 6 meses de reclusão (regime fechado)
Daniel Riet Villanova, 11 anos e 7 meses de reclusão (regime fechado)
Larri Lauri Jappe, 10 anos (regime fechado)
Angélica Caponi Marx, 9 anos e 7 meses de reclusão (regime fechado)
João Irio Marx, 9 anos e 7 meses de reclusão (regime fechado)
Alexandre Caponi, 9 anos, 3 meses e 12 dias de reclusão (regime fechado)
Paulo César Chiesa, 2 anos e 1 mês de reclusão (regime semiaberto)

As ações civis coletivas de consumo contra as pessoas físicas e jurídicas envolvidas na fraude já contabilizam 117 bens indisponibilizados, sendo 90 veículos e 27 imóveis, avaliados em aproximadamente R$ 10 milhões.

Entenda como funcionava a adulteração do leite:

* Zero Hora

Fonte: Zero Hora