.........

Juiz suspende negócio entre JBS e Minerva

.........

Silvia Costanti/Valor

Em meio ao julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que discute a validade da delação premiada dos controladores da JBS, uma decisão judicial da primeira instância proibiu a venda dos ativos da JBS na Argentina, Paraguai e Uruguai para a Minerva Foods.

Determinada anteontem pelo juiz substituto da 10ª Vara Federal de Brasília, Ricardo Leite, a proibição da venda dos ativos à Minerva foi revelada pela agência Reuters. Em seu despacho, o juiz considerou "prematura" a venda de ativos da JBS pela "fragilidade" das provas apresentadas pela empresa até agora na sua delação. Além disso, afirmou, o acordo de colaboração premiada ainda será analisado pelo STF, que poderá alterá-lo.

Procurada, a JBS informou que vai recorrer da decisão judicial. À Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Minerva esclareceu que não efetuou qualquer pagamento relacionado à aquisição. O pagamento depende da aprovação da transação. Antes da decisão judicial, a Minerva esperava efetivar a aquisição já em julho.

Anunciada no início deste mês, a transação de US$ 300 milhões (quase R$ 1 bilhão) visa a reforçar o caixa da JBS em um momento crítico de maior restrição de crédito. na terça-feira, a JBS colocou à venda outros ativos, com o objetivo de obter R$ 6 bilhões. Para a Minerva, a compra é uma forma de avançar no Mercosul.

Diante do veto judicial, as ações da Minerva caíram 1,6% ontem. Os papéis da JBS, por outro lado, não foram muito afetados, e subiram 5,3%.

     

    Por Luiz Henrique Mendes e Fernanda Pressinott | De São Paulo

    Fonte : Valor