.........

JBS estima em US$ 50 milhões ganhos de sinergia com a irlandesa Moy Park

.........

"Se adicionar uma outra aquisição, ganha mais escala e sinergia", disse Batista
Porta de entrada da JBS no mercado europeu, a aquisição da irlandesa Moy Park, subsidiária da brasileira Marfrig, é mais "limitada" do ponto de vista da integração das operações da gigante global de carnes, reconheceu ontem o CEO da JBS, Wesley Batista.

"Logicamente, ela é mais limitada do que outras aquisições que fizemos, onde já tínhamos plataforma existente", disse, em teleconferência com analistas. Entre as limitações, Batista citou a área administrativa ("backoffice"), que não poderá ser integrada uma vez que a JBS não conta com unidades de produção no continente europeu.

Em um segundo momento, porém, pode haver impacto positivo. "No futuro, se você adicionar uma outra aquisição, aí ganha mais escala e sinergia", afirmou Batista.

Apesar dessa limitação, a empresa vai obter ganhos de sinergias com a Moy Park. Segundo Batista, a JBS estima adicionar em torno de US$ 50 milhões aos resultados da Moy Park em 2016. Esse montante pode ser obtido por meio da melhora na compra de suprimentos e matérias-primas, melhores práticas de produção e também com a comercialização de produtos da JBS na Europa.

Com as sinergias, a compra da Moy Park fica mais barata, indicou o empresário. Considerando os US$ 50 milhões e o Ebitda projetado para 2016, a aquisição, de US$ 1,5 bilhão, sairia por um múltiplo de 6,5 vezes, de acordo com as contas da empresa. Sem as sinergias e tendo por base o Ebitda previsto para 2015, o múltiplo calculado pela JBS é de 7,85 vezes.

Em relação ao endividamento, o impacto da compra da Moy Park não é "relevante", afirmou Batista. No fim do primeiro trimestre, o índice de alavancagem (relação entre dívida líquida e Ebitda em doze meses) da JBS era de 2,3 vezes. Com a aquisição da Moy Park, esse índice deve aumentar em 0,24 vez, para 2,54 vezes. Segundo Batista, trata-se de um patamar "confortável".

Entre as agências de risco, a avaliação é a mesma. Ontem, a Moody’s considerou que a aquisição é "neutra" para o perfil de crédito da JBS e não afeta os ratings da companhia.

No mercado acionário, porém, houve certo refluxo após a alta de segunda-feira. Na BM&FBovespa, as ações da JBS fecharam em baixa de 3,66%, a R$ 16,04. Foi a segunda maior queda entre os papéis que compõem o Ibovespa. Em contrapartida, as ações da Marfrig continuaram em alta. Pelo segundo dia seguido, os papéis da empresa tiveram o melhor desempenho do índice, subindo mais 7,54%, a R$ 5,70.

De acordo com uma fonte do setor, o mercado "realizou que a JBS pagou muito caro pelo ativo". Na segunda-feira, a interpretação do UBS, por exemplo, era que o preço pago pela Moy Park foi alto, mas "justo".

Na avaliação da analista Luciana Carvalho, do Banco do Brasil, é possível que o mercado tivesse uma expectativa maior de sinergias, dado o histórico da JBS com Pilgrim’s Pride e Seara. Mas ela ponderou que a Moy Park é uma "empresa redonda" – o que não era o caso das outras duas – e é natural que a sinergia seja menor. Além disso, a analista considera que chegar a Europa é "estratégico".

Fonte: Valor | Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo