.........

JBS avança em automação com aquisição na Oceania

.........

A JBS informou ontem que sua subsidiária indireta na Austrália fez uma oferta de US$ 42 milhões (63 milhões de dólares neozelandeses) para adquirir 50,1% da empresa de robótica Scott. Sediada na Nova Zelândia, a empresa atraiu o interesse da JBS pela atuação na área de automação do processamento de carnes.

Em comunicado enviado ontem à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a JBS destacou que já tinha relação comercial com a Scott. "Muitos dos desenvolvimentos tecnológicos da Scott foram realizados em parceria com a JBS tanto na Austrália quanto globalmente", informou a empresa. A confirmação do negócio ainda depende do aval das autoridades regulatórias da Nova Zelândia.

Na avaliação do diretor de relações com investidores da JBS, Jerry O’Callaghan, era necessário avançar na área de automação, sobretudo nos países desenvolvidos, onde o custo de mão de obra é mais alto. Além disso, o setor frigorífico é marcadamente intensivo em mão de obra, disse.

"É importante que alguém que tenha posição de destaque no setor lidere a engenharia de robótica", acrescentou. Nesse sentido, disse, o investimento na Scott pode ser visto como uma vantagem competitiva da JBS no processo de automação.

Para a Scott, os recursos que serão recebidos da JBS equacionam a necessidade de capital da empresa, que fez duas aquisições desde o ano passado, pagando US$ 5,4 milhões pela americana RobtWorx e mais US$ 9,5 milhões (13 milhões de dólares australianos) pela australiana Machinery Automation & Robotics (MAR).

A partir do investimento da JBS, a meta da Scott será "revolucionar" a área de processamento de carnes e expandir sua atuação na Ásia, EUA e América do Sul, informou a empresa. Nos últimos doze meses encerrados em junho, a Scott teve faturamento de cerca de US$ 40 milhões.

Por Fernanda Pressinott e Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte : Valor