.........

Itambé faz novos aportes em 2015

.........

Terceira no ranking dos maiores laticínios do Brasil, que leva em conta o volume de leite adquirido para processamento, a mineira Itambé deve investir mais R$ 75 milhões este ano depois de um aporte de R$ 70 milhões em 2014. A empresa, controlada pela Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais (CCPR) e pela Vigor, captou 1,222 bilhão de litros de leite no ano passado, 15,7% mais do que havia adquirido em 2013.

O presidente da Itambé, Alexandre Almeida, diz que o crescimento na captação de leite é resultado do lançamento de novos produtos e da ampliação e modernização de linhas de produção em 2014, que demandaram R$ 70 milhões. Além disso, a empresa também voltou a exportar "fortemente" produtos lácteos, como leite condensado e leite em pó, segundo ele.

"A maior captação reflete o crescimento das operações, que levou a um aumento de 20% no faturamento da empresa", afirma. No ano passado, a Itambé teve receita bruta de R$ 2,81 bilhões ante R$ 2,3 bilhões em 2013.

Os novos investimentos previstos pela Itambé para este ano serão destinados à linha de refrigerados de maior valor agregado – como os de zero lactose -, à continuidade da modernização das fábricas e a ações na área ambiental, como o reúso de água nas unidades de Uberlândia (MG) e Goiânia (GO), segundo o executivo. "Estamos encerrando a modernização da linha de iogurtes e de leite UHT. Também investiremos em novas linhas e na ampliação do portfólio", acrescenta Almeida. Além de ampliar a capacidade de processamento, os aportes também visam os ganhos de produtividade.

Como uma das controladoras da Itambé, a Vigor, tem capital aberto, Almeida é econômico ao falar sobre o futuro, mas afirma que o crescimento deve continuar, mas não num ritmo "tão grande" quanto o visto em 2014.

Embora reconheça que o cenário econômico atual é preocupante, ele mostra otimismo e afirma que os planos de investimentos da Itambé não foram alterados. "Se diminui o consumo fora do lar, pode haver mais consumo dentro de casa", argumenta. "Sempre há oportunidades de crescimento no mercado, há áreas para expandir, em São Paulo, no Nordeste".

Com 15% de seu faturamento proveniente das vendas de leite longa vida, a Itambé tem ampliado o número de lançamentos de produtos de maior valor nos últimos anos, tais como iogurte grego e refrigerados zero lactose. Em 2013, fez oito lançamentos, 35 no ano passado e a previsão é chegar a 50 este ano.

Fonte: Valor | Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo